Novos caminhões Scania movidos a GNV e GNL irão atender
ao mercado interno e externo

 

A Scania Latin America passa a produzir caminhões movidos a gás em sua fábrica de São Bernardo do Campo/SP.  Os veículos a GNV (Gás Natural Veicular) e GNL (Gás Natural Liquefeito), que irão atender ao mercado interno e externo, já foram apresentados ao público brasileiro em outubro do ano passado durante a Fenatran e as primeiras entregas devem acontecer a partir de abril.

A empresa destaca que a chegada da nova linha de produção está dentro do plano de investimento de R$ 2.6 bilhões, compreendido entre o período de 2016 e 2020. “Outros R$ 1,4 bilhão serão investidos no período entre 2021 a 2024, sendo que esse novo montante nos permitirá avançar ainda mais em tecnologias em direção aos combustíveis alternativos e à descarbonização do setor de transporte e logística”, afirma Christopher Podgorski, Presidente e CEO da fabricante sueca.

Segundo Podgorski, o gás é uma grande oportunidade devido à quantidade disponível no País, além de ser um passo importante na busca por um transporte mais sustentável, até chegar aos veículos híbridos, elétricos e autônomos.

A produção de caminhões a gás da empresa segue os preceitos do Sistema Modular Scania, que permite a fabricação de diferentes modelos a partir de um número limitado de componentes, de acordo com a aplicação do veículo. No caso dos veículos a gás, a diferença entres os modelos GNV e GNL está na instalação dos tanques, específico para o armazenamento conforme o estado físico do combustível: líquido por resfriamento (GNL) ou gasoso por pressurização (GNV).

Segundo a marca, a utilização de GNV ou GNL reduz em até 15% o nível de emissão de CO2 – Dióxido de Carbono. No caso do biometano, obtido a partir de resíduos orgânicos, a redução pode chegar a até 90%.