Scania anuncia novo investimento de R$ 2 bilhões entre 2025 e 2028

Novo ciclo de investimentos engloba preparação industrial para fabricação de chassis de ônibus elétricos

Foi realizada uma reunião para o anúncio formal da nova fase de investimento da Scania em sua jornada de descarbonização dos ecossistemas de transporte e logística. Os recursos de R$ 2 bilhões programados para o período de 2025 a 2028, vão se somar ao ciclo de R$ 1,4 bilhão desembolsado em projetos realizados entre 2021 e 2024.

O presidente e CEO da Operação Industrial da Scania, Christopher Podgorski, ressaltou que o polo industrial em São Bernardo do Campo (SP) abrange uma área de 427 mil m² e contém o que existe de mais avançado na indústria. “São nove fábricas operando conjuntamente para produzir caminhões, ônibus, motores industriais e marítimos, todas elas constantemente atualizadas”, informou.

“Graças a nossa estratégia de Sistema de Produção Global e ainda o exclusivo Sistema Modular Scania conseguimos incorporar novas tecnologias às plataformas de produto recém introduzidas, como agora estamos fazendo com a plataforma para Chassis para Ônibus Elétricos”, completa.

Segundo o executivo, o início da adequação da unidade industrial para produção das soluções de transporte sustentável foi em 2018, ano em que foi introduzida no Brasil a nova geração de caminhões Scania. De lá para cá os investimentos foram direcionados, entre outros projetos, para a industrialização dos motores a gás e biometano, da nova geração de ônibus e também ao recém lançado trem de força, batizado de Super, iniciativa que levou a ampliação da fábrica de motores da empresa.

Eletrificação

Com o investimento de R$ 60 milhões, a preparação industrial se inicia agora e em março de 2025 a planta de São Bernardo do Campo passará a produzir chassis para ônibus elétricos. A fábrica do Brasil será a terceira unidade global da Scania a produzir veículos elétricos. “São poucas adequações na linha, basicamente mudanças na pré-montagem, que envolve o sistema de resfriamento e de alta tensão, e da pré-montagem da estrutura que vai sustentar as baterias no lugar do motor”, diz a engenheira de processos industriais Isabelle Diniz, responsável pelo Projeto.

Estes ônibus são do modelo 4×2, têm 12 metros de comprimento e são alimentados por até 5 pacotes de baterias. Com a absorção da nova tecnologia, a previsão é manter o nível de produção atual, com 11 chassis fabricados diariamente, dos quais três serão eletrificados. Os chassis de ônibus elétrico a serem ofertados ao mercado brasileiro serão os mesmos fabricados e comercializados atualmente na Europa, produzidos na unidade Scania localizada na Polônia.

Envie um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

css.php