Acompanhe o diagnóstico e a manutenção que prevê o ajuste de folga dos componentes adotados no motor dos veículos extra-pesados da Mercedes-Benz

Carolina Vilanova

5807

A regulagem das válvulas é uma operação indispensável para a correta manutenção dos motores diesel, sejam eletrônicos ou mecânicos. Deixar de regular, dentro dos prazos determinados pelo fabricante, ou regular de forma aleatória, sem obedecer às especificações recomendadas) pode levar a um funcionamento insatisfatório do motor. Sintomas como: aumento de consumo, excesso de fumaça preta, perda de rendimento, superaquecimento e ruídos na região do cabeçote podem acarretar em folgas inadequadas, que precisam ser verificadas e ajustadas.

Agora, quando a falta de manutenção se estende por períodos mais longos, os prejuízos podem ser ainda maiores: desgastes prematuros do mecanismo de acionamento das válvulas (balancins, árvore de comando, etc) e “queima” das válvulas são as conseqüências mais comuns, que demandam muito tempo e, sobretudo, dinheiro.

O instrutor técnico do SENAI Vila Leopoldina, Fernando Landulfo explica que esses sintomas podem indicar que o caminhão precisa parar para regular as válvulas. O mecânico deve ficar atento a tudo isso, mas o ideal é fazer essa manutenção, preventivamente, no período determinado no plano de revisão da montadora, respeitando a aplicação e o modelo de cada motor. Geralmente, esse período varia em torno dos 20 mil km rodados, mas isso não é uma regra. Cada modelo de ônibus ou caminhão tem seu prazo específico.

“Tão importante quanto a periodicidade da execução é respeitar o procedimento recomendado: temperatura do motor, folgas, torques, seqüência, forma de ajuste da folga e utilização de ferramentas especiais, que pode variar de modelo para modelo, dentro de uma mesma marca. Trata-se de uma operação simples, mas de extrema importância. Afinal de contas, a folga atua diretamente sobre a abertura e o fechamento das válvulas (entrada e saída de fluidos e vedação da câmara de combustão). Ou seja, influência o desempenho e longevidade do motor.”, complementa.

 

  • 5824 (1)
  • 5776

Nessa matéria, vamos fazer o ajuste das válvulas do motor OM 447 A mecânico, que equipa os veículos extra-pesados da Mercedes-Benz, como o L 1929. O conjunto tem como característica as tampas de válvulas individuais e duas válvulas por cilindro.

Para efetuar o serviço, o mecânico precisa ter em mãos, além das ferramentas convencionais, um calibre de lâminas. Em relação aos equipamentos de segurança, devem ser utilizados: luvas, óculos de proteção e sapatos apropriados com biqueira de aço. É importante lembrar ainda que as vedações devem ser trocadas por novas sempre que o motor sofrer esse tipo de intervenção. Os torques de aperto de todos os parafusos estão especificados no manual de serviços do caminhão.

Esse procedimento é básico para todos os modelos de motores diesel, variando o período, algumas condições de execução e os valores das folgas, de acordo com fabricante e modelo do veículo. Essa regulagem foi feita com a ajuda do mecânico Marcio Macedo de Oliveira, da Retificadora Engediesel, localizada em Osasco/SP.

5767t

Desligue o veículo algumas horas antes de começar o procedimento, pois o motor deve estar frio. Para facilitar o trabalho, execute a regulagem orientando-se pela ordem de injeção (combustão), que nesse caso é a seguinte: 1-5-3-6-2 -4. “Para se regular as válvulas de um determinado cilindro, o seu êmbolo deve estar no seu PMS (Ponto Morto Superior), tempo da compressão. Isso implica em válvulas totalmente fechadas e sem sofrer qualquer tipo de solicitação pelo mecanismo de acionamento. Nessa situação, o seu êmbolo gêmeo (aquele que se encontra na mesma altura em relação a face do bloco) possui o mesmo sentido de movimento, porém executa um tempo motor diferente (final do escapamento) está com as suas válvulas em balanço, ou seja, válvulas de escapamento na iminência de fechar e as de admissão na iminência de abir”, explica Landulfo.

Procedimento:

1) Desaperte os parafusos e remova as tampas de válvulas individuais uma a uma. Não tem necessidade de seguir nenhuma seqüência.

5787

2) Vamos começar a regulagem pelo primeiro cilindro, mas antes, posicione os êmbolos corretamente, ou seja, coloque o sexto cilindro em balanço, para ajustar as válvulas do primeiro. Para isso, movimente o eixo de manivelas até que o sexto cilindro entre em balanço, ou seja, esteja no PMS final do tempo de escape, e início da admissão.

5770

3) Com o cálibre de lâminas, verifique as folgas que devem ser de 0,30 mm para a válvula de admissão e de 0,50 mm para a de escape. O calibre deve deslizar na folga oferecendo uma pequena resistência.

5824 (1)

4) Se houver necessidade de ajuste, solte a porca de trava. Use o parafuso de regulagem para aumentar ou diminuir a folga. Quando encontrar a medida correta, aperte a porca e verifique novamente a folga.

5825

5) Na seqüência, movimente a árvore de manivelas para fazer a regulagem das válvulas do segundo cilindro. Nesse caso o cilindro cujas válvulas devem ficar estar em balanço é o quinto.

5799

6) Repita o processo até completar a operação para todos os cilindros. Quando terminar, feche as tampas sem esquecer de colocar novas juntas de vedação. Observe que as juntas permitem apenas uma posição de montagem (6A).

  • 5818
    6
  • 5780
    6A

7) Aperte os parafusos de fixação com o torque especificado, para proporcionar uma boa vedação e evitar o empenamento das tampas. O torque de aperto é: 25 Nm.

5794

Colaboração técnica: Retificadora Engediesel