Projeto Escola Formare, da MWM International, diploma mais duas turmas

Desde 1988 oferecendo aprendizagem industrial para alunos de baixa renda, o Projeto Escola Formare, criado pela MWM International, diplomou, neste mês de março, mais duas turmas nas unidades industriais da fabricante de motores em Santo Amaro/SP e em Canoas/RS. De acordo com a empresa, o projeto, implementado em parceria com a Fundação Ioschpe, já formou 600 jovens, sendo que 80% conseguiram emprego.

A cerimônia de formatura na unidade paulistana contou com a presença de Waldey Sanchez, presidente e CEO da Navistar South America (empresa responsável pelas operações da MWM no Mercosul), e do presidente do Sindicato dos Metalúrgicos de São Paulo, Miguel Eduardo Torres, também paraninfo da turma. Já em Canoas, a formatura da 25ª turma do projeto na unidade teve a presença do paraninfo Paulo Chitolina (presidente do Sindicato dos Metalúrgicos de Canoas), e do presidente da MWM Iinternational, José Eduardo Luzzi.

Ainda segundo a MWM, os alunos recebem 850 horas de curso, com carga semanal de 25 horas de aulas teóricas e 20 horas de aulas práticas, sendo que as disciplinas são ministradas por colaboradores da companhia, que atuam como educadores voluntários. O curso é reconhecido pelo MEC e pela UNESCO. Além do ensino, a empresa ainda oferece ao alunos benefícios como assistência médica e odontológica, medicamentos, bolsa auxílio de meio salário mínimo, uniforme, óculos, transporte e alimentação.

Envie um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

css.php