Superbanner - Texaco (30/08 a 24/01/24)

Nakata dá dicas ao mecânico para instalação de bomba de óleo

626-NAKATA-BOMBA-DE-ÓLEO

Fabricante de autopeças, a Nakata fornece dicas ao mecânico para a correta manutenção da bomba de óleo no motor. Os cuidados começam no diagnóstico, testando a pressão da bomba isolada do motor e é necessário seguir alguns procedimentos na hora da instalação da peça. Jair Silva, gerente de qualidade e serviços da Nakata, afirma que não existe quilometragem média que possa indicar a hora da troca da bomba de óleo, mas o condutor pode ficar atento a alguns sinais.

“Luz de óleo piscando, principalmente em marcha lenta e com o motor quente e em pequenas rajadas em acelerações mais altas, são sintomas que podem também ser indicativos de desgaste nas partes móveis do motor, como por exemplo, bronzinas de biela, mancal ou buchas”, enumera. O especialista diz que, quando isso ocorrer, o melhor caminho é testar a pressão da bomba isolada do motor e, desta forma, o reparador pode fazer um diagnóstico preciso da causa. O mecânico deve seguir a orientação da montadora do veículo para a troca.

Ao fazer a substituição da bomba de óleo, Jair recomenda cuidados antes da instalação, tais como verificar se a bomba gira livremente e carregar a bomba com o mesmo óleo que será utilizado no motor. Segundo ele, esta prática é essencial para formação do selo hidráulico, pois, sem ele a bomba não consegue puxar o óleo do cárter.

Durante a instalação, outro ponto importante é verificar se a base de apoio da bomba está limpa e livre de riscos ou amassados que possam levar a um vazamento ou entrada de ar. “Checar cuidadosamente a instalação do pescador (quando aplicado), pois pode ocorrer entrada de ar, prejudicando o volume de óleo aspirado pela bomba. Bombas frontais só devem ser montadas ao bloco com os guias devidamente instalado”, aconselha.

Para facilitar a formação de pressão do óleo, é necessário soltar ligeiramente o filtro de óleo. Quando o óleo começar a sair pelo filtro, é hora de apertá-lo adequadamente e seguir em frente.

Em geral, Jair revela que o desgaste na bomba acontece nas engrenagens interna, externa e na carcaça, mas pode ocorrer problema na válvula reguladora de pressão. Casos de válvula travada aberta por contaminação do lubrificante são muito comuns. Quando isso acontece, o motor perde pressão de óleo e pode fundir. Válvula travada fechada pode provocar excesso de pressão e danos ao filtro de óleo. Não é possível fazer a troca desses componentes, apenas a bomba completa.

Envie um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

css.php