Confira a troca dos amortecedores dianteiros e traseiros da Fiat Toro Freedom 1.8 Flex AT6 2017/2018

Por Raycia Lima
Fotos Fernando Lalli

Em alta, a Fiat Toro caiu no gosto do brasileiro por dois motivos: ter seu desenho alinhado ao dos SUVs e por entrar em um nicho muito importante para o mercado automotivo nacional, o das picapes entre as compactas e médias. “Pau para toda obra”, como alguns donos do modelo a chamam, tanto em uso urbano ou até mesmo em situações mais ‘selvagens’ como o campo, um sistema muito importante do veículo não pode ser esquecido pelo motorista: a suspensão.

Depois de milhares de quilômetros percorridos, os amortecedores podem começar a dar sinais de desgaste, porém, quando o veículo é adquirido seminovo, a percepção sobre o real estado dos amortecedores pode ser comprometida. Nesse caso, o ideal seria a realização de uma manutenção preventiva. Pensando nisso, a FCA Fiat Chrysler Automóveis cedeu em caráter demonstrativo uma Fiat Toro Freedom 1.8 Flex AT6 2017/2018 para a realização do procedimento de substituição dos amortecedores e acessórios de montagem, tanto da suspensão dianteira quanto da traseira. A ação foi feita em parceria com o centro técnico da Magneti Marelli Cofap Autopeças, em Mauá/ SP, com os técnicos Mário Dino de Rosa e Ricardo Trava Bomfim.

Antes de iniciar o passo a passo,é bom deixar claro que, apesar de oveículo ter a mesma plataforma do Jeep Renegade, a picape Toro tem suas particularidades. Ela traz uma suspensão dianteira do tipo McPherson independente com molas helicoidais e amortecedores do modelo pressurizado Turbogas, originais de fábrica Cofap. Já na traseira, ao contrário do SUV Renegade, a suspensão é independente do tipo multilink, ou seja, com braços transversais e longitudinais, além das molas e amortecedores.

PASSO A PASSO

1) Com o carro no solo, inicie a retirada do acabamento plástico do para-brisa, sob o capô, para ter acesso à fixação superior do amortecedor. Retire os pinos do defletor e dos acabamentos laterais, inclusive os que vão no vidro, com um alicate sacador de presilhas.

2) Em seguida, retire os limpadores do para-brisa com um soquete 16mm e utilize um saca polia para evitar danos aos braços do componente (2a). O mecânico precisa ficar atento à posição ergométrica para a realização desse passo, já que exige um esforço que pode trazer dores nas costas ao final do dia (2b).

Obs: Atenção também à posição dos braços dos limpadores, para que sejam remontados corretamente. Se sentir necessidade, marque as posições originais com um lápis.

3) Em seguida, retire o defletor da guarnição frontal com cuidado para não quebrá-lo.

4) Com acesso aos parafusos de fixação do coxim superior do amortecedor, alivie a carga deles com um soquete Hexalobular E14 (conhecida como chave Torx) (4a). Para facilitar, use uma chave estrela 13mm para movimentar os braços do mecanismo dos limpadores do para-brisa (4b).

Obs: Não há danos nos limpadores do para-brisa nesse movimento para facilitar o acesso.

5) Quebre também o torque dos parafusos da roda do veículo com um soquete 17mm.

A Fiat se certificou de manter o conjunto de ferramentas da Toro bem guardado, o que foi um desafio para o mecânico no momento do procedimento. Depois de algum tempo, descobrimos que o conjunto de ferramentas estava embaixo do banco do motorista e o manual do proprietário, dentro do compartimento embaixo do assento do banco do passageiro. No caso, a chave segredo estava junto ao manual do proprietário. Segundo a Fiat, as Toro saem de fábrica com a chave segredo entregue junto com o manual do proprietário. O dono do veículo, se assim preferir, pode manter o item junto ao conjunto de chave de roda embaixo de um dos bancos. Os técnicos da Cofap destacam que esse é um exemplo de como o ferramental é importante para qualquer procedimento, principalmente para carros mais novos.

 

6) Erga o veículo no elevador, retire a roda e desencaixe o cabo do ABS e o flexível de freio de seus respectivos suportes que estão no corpo do amortecedor.

7) Retire os parafusos da manga do eixo, tanto de cima quanto de baixo, com um soquete de 16mm e uma chave soquete Hexalobular E18.

8) Depois de retirar todos os parafusos da manga do eixo, calce-a com um cavalete para retirada do conjunto amortecedor.

9) Em seguida, retire a porca de fixação da bieleta com uma chave T 30 e uma estrela 18mm. Nunca retire a bieleta com uma pneumática pois pode danificar o pino esférico.

10) Solte os parafusos de fixação do coxim superior do amortecedor com uma chave soquete Hexalobular E14.

DESMONTAGEM DO AMORTECEDOR NA BANCADA

11) Fixe o amortecedor retirado do veículo na morsa pela base inferior para começar o exame do conjunto.

12) Utilize um encolhedor de molas apropriado e comprima a mola até que ela esteja totalmente liberada do conjunto amortecedor.

13) Retire a proteção plástica da porca da haste do amortecedor e com uma chave estrela 16 mm e uma Allen 6mm, remova a porca da haste do amortecedor.

14) Remova os demais componentes: coxim com rolamento, batente, calço superior da mola, coifa de proteção e o calço inferior da mola.

15) Neste momento, o mecânico deve fazer um exame completo da mola, verificando sinais de batidas entre os elos, ferrugem, trincas ou pintura descascada. Caso apresente esses sinais de desgaste, deve ser substituída.

Dica: Sugere-se que os batentes, coifas de proteção e coxins com rolamento sejam substituídos a cada troca de amortecedores, pois esses componentes também sofrem desgaste por estarem sujeitos aos impactos recebidos pela suspensão e, se forem mantidos, podem prejudicar a vida útil dos demais itens da suspensão.

MONTAGEM NA BANCADA

16) Como os amortecedores normalmente são estocados na posição horizontal, devemos efetuar o escorvamento ou equalização com o amortecedor na posição vertical, para carregar o tubo de pressão com óleo. Se o escorvamento não for realizado, o funcionamento do amortecedor será comprometido devido à falta de óleo dentro do tubo de pressão que pode ocasionar “vazios” durante as fases de compressão e/ou extensão.

17) Fixe a base do novo amortecedor na morsa, jamais pelo tubo. Em seguida encaixe o calço inferior da mola no prato do amortecedor, a mola (17a), dentro dela a coifa de proteção, o calço superior da mola e o batente. Note que os furos do batente apresentam diâmetros diferentes, sendo que o maior sempre fica para baixo e o menor para cima (17b). No momento de fixar a coifa de proteção o mecânico deve ficar atento para não enrugar o item e, sempre buscar “vestir” a coifa de proteção no suporte do corpo do amortecedor.

18) Coloque o coxim com rolamento do amortecedor e depois coloque a porca para fixar o conjunto. Essa porca sempre deve ser a que vem com o amortecedor. O técnico explica que não devemos utilizar ferramenta pneumática na fixação da porca para não danificar os componentes internos do amortecedor.

19) Em seguida solte a mola para fazer a montagem do conjunto no veículo ainda erguido no elevador.

MONTAGEM DO AMORTECEDOR NO VEÍCULO

20) Efetue o processo de montagem no veículo de maneira inversa ao que foi aplicado na desmontagem, com as mesmas ferramentas já utilizadas. Para apertar os parafusos use o torque indicado pela fabricante do veículo.

21) Para montagem da bieleta não use nenhuma ferramenta de impacto.

22) Já com o carro apoiado no chão aplique o torque dos parafusos da roda (22a). Em seguida, faça o aperto final dos parafusos de fixação do coxim superior do amortecedor (22b).

23) Por fim remonte a guarnição plástica frontal e os limpadores do para-brisa.

CONJUNTO TRASEIRO

24) Alivie o torque dos parafusos da roda. Em seguida suba o elevador com o veículo e retire a roda.

25) Retire os parafusos do acabamento inferior do para-lama traseiro com uma chave Philips, alicate sacador de presilhas e uma soquete 10mm. Sem a retirada do acabamento não é possível acessar o segundo parafuso superior do amortecedor.

26) Retire o acabamento.

27) Ao ter contato visual com o componente, examine a mola e os batentes da suspensão.

28) Antes de tirar o amortecedor calce a suspensão para aliviar a carga da mola.

29) Para a retirada do amortecedor, remova o parafuso fixador inferior com um soquete e chave estrela, ambas 19mm (29a) e para os superiores use um soquete 15mm (29b).

30) O descarte do conjunto amortecedor usado é feito por completo.

31) Para a montagem do conjunto novo, primeiramente, como já citado, faça o escorvamento ou equalização do amortecedor, fixando-o na morsa pela bucha inferior.

32) Faça a montagem do batente e da coifa de proteção no coxim do amortecedor, igualmente como foi feito no dianteiro, porém é necessário dar muita atenção ao fato de que o coxim de fixação superior deve ser montado alinhado à bucha inferior.

33) Com todos os itens montados, fixe a porca do coxim do amortecedor com uma chave estrela 17mm e uma chave chanfrada para segurar a haste (32a). Lembre-se de ajustar a coifa de proteção no apoio inferior (33b).

34) Após o fim do processo de montagem do amortecedor e acessórios, leve o conjunto montado até o veículo e realize o processo de fixação no carro seguindo os mesmos passos utilizados na desmontagem, mas na ordem inversa. Lembre-se de aplicar o torque nos parafusos de acordo com a indicação da fabricante do veículo, incluindo os das rodas.

Mais informações: Magneti Marelli Cofap Autopeças