Advertisement


Modelo lançado em 1995 celebra aniversário com 48% de
participação no segmento brasileiro

A Mercedes-Benz Sprinter comemora 25 anos desde seu lançamento, na Alemanha, em 23 de janeiro de 1995. Enquadrada no segmento de veículos comerciais leves com PBT (peso bruto total) de 2,6 a 4,6 toneladas, a van está em sua terceira geração aqui no Brasil. Em 2019, emplacou 5.860 unidades e obteve 48% de participação no segmento, chegando a ter 37% de crescimento nas vendas em comparação com 2018.

Logo em seu lançamento, o veículo já trazia algumas tecnologias avançadas para seu tempo. Em 1995, a Sprinter contava com freios a disco nas rodas dianteiras e traseiras, sistema ABS (de antibloqueio dos freios) que incluía o ABD, diferencial automático de freios e carroceria enxuta.

- Publicidade -

O veículo substituiu a Série T 1 da marca alemã, também conhecida como “Bremer Transporter”. De janeiro de 1995 em diante, a Sprinter foi disponibilizada nos modelos 208 D / 308 D, 212 D / 312 D e 214 / 314, com motores diesel OM 601 D 23 e OM 602 DE 29 LA, além do motor a gasolina de quatro cilindros M 111 E 23. Segundo a fabricante, o motor de cinco cilindros turboalimentado de 2,9 litros com injeção direta, intercooler e uma potência de 122 cv, em especial, causou alvoroço no mercado.

A terceira geração da Sprinter estreou em 2018. Ela está disponível na série do modelo 907 com tração traseira ou tração em todas as rodas (tração total) e, pela primeira vez, também com tração dianteira na série do modelo 910. Os destaques da nova Sprinter incluem a opção para interconexões em rede digital abrangente, cabine ergonomicamente otimizada e inovações quanto à segurança. O design segue a estratégia da Mercedes-Benz, estabelecida na área de veículos de passageiros.

Atenta ao futuro, a marca apresentou em dezembro de 2019 a eSprinter com propulsão elétrica por bateria. A eSprinter será oferecida com potência de 116 cv, com tração dianteira, e 47 kWh ou 35 kWh de capacidade útil da bateria. Dependendo da configuração há diferentes níveis de carga útil, autonomia e velocidade máxima.

- Publicidade -