Advertisement


Bosch e Mercedes-Benz

Por Fernando Lalli

A Mercedes-Benz, juntamente com a Bosch, revelou nesta segunda-feira (2) a parceria que irá ampliar o Centro de Testes Veiculares da fabricante de automóveis em Iracemápolis/SP. O centro, que hoje atende especificamente o desenvolvimento de caminhões e ônibus da marca alemã, ganhará quatro novas pistas para ensaios e validação de tecnologias de segurança e conforto para automóveis, comerciais leves, motos e máquinas agrícolas.

O foco está nas exigências do Rota 2030, como a obrigatoriedade do controle de estabilidade (ESP) em veículos leves a partir de 2022. “A criação do Centro de Testes chega no momento certo ao Brasil, a fim de atender às futuras legislações de segurança veicular”, afirma o presidente da Mercedes-Benz no Brasil, Philipp Schiemer. “O ESP, por exemplo, será obrigatório para todos os automóveis zero quilômetro em 2022, incluindo veículos comerciais. Já o AEB (frenagem automática de segurança), que será obrigatório na Europa em 2022, ainda não tem data para ser exigido no Brasil, mas já está em estudo por grupos de trabalho do Contran”.

A estrutura não só servirá à Mercedes-Benz e à Bosch como também poderá ser alugada por outras fabricantes de automóveis, sistemistas e fabricantes de autopeças. Por isso, segundo Schiemer, foi dada atenção especial à estrutura de oficinas e escritórios individualizados para garantir a confidencialidade dos projetos.

O presidente da Bosch na América Latina, Besaliel Botelho, declara que, ao disponibilizar a estrutura para outras marcas do setor automotivo, a parceria entre as duas empresas contribui para o desenvolvimento da indústria automotiva brasileira. “Com o importante diferencial de que toda a estrutura estará concentrada num único local, assegurando ganhos de eficiência, agilidade e produtividade”, enfatiza Botelho.

Botelho afirma que desde 2016 a Bosch sentiu a necessidade de ampliar sua capacidade de testar tecnologias para clientes locais e avaliou outros fabricantes de automóveis para a parceria. “Depois de estudar diferentes possibilidades, encontramos na Mercedes-Benz a parceira ideal para esse projeto e juntos construiremos um Centro de Testes Veiculares que beneficiará toda a cadeia automotiva na América Latina”, declarou o presidente da Bosch.

As obras de ampliação começam no primeiro semestre de 2020 e a inauguração acontecerá em 2021. Segundo Botelho, o centro de testes terá estrutura semelhante com complexos instalados na Alemanha, Japão e China. No total, serão 400 mil m². O investimento conjunto das duas empresas chega a R$ 70 milhões em modelo de consórcio para os próximos 20 anos.

O QUE SERÁ CRIADO EM IRACEMÁPOLIS

Pista Oval de Alta Velocidade (High Speed Oval – HSO): composta por duas retas paralelas de 960 metros cada e duas curvas completando o circuito oval num total de 2,6 mil metros de extensão, três faixas de rolagem, além de superfícies irregulares para medições de estabilidade, suspensão, entre outros.

Área de Dinâmica Veicular (Vehicle Dynamic Area – VDA): com 70 mil metros quadrados de asfalto perfeitamente plano, a possibilitará inúmeras manobras em condições ideais para os experimentos de controle de estabilidade e frenagem eletrônica de emergência. Além disso, também será utilizada no futuro para desenvolvimento de veículos híbridos, elétricos e autônomos.

Pista de Medição de Frenagem (Brake Measurement Track – BMT): terá sete faixas paralelas e irrigáveis com diferentes coeficientes de aderência para manobras de aprimoramento para sistemas de segurança ativa. Configuração é inédita no Brasil.

Pista de Dirigibilidade Pavimentada (Paved Handling Course – PHC): será composta por curvas e sinuosidades de diferentes raios para manobras de estabilidade e dirigibilidade, e estará disponível para testes de veículos de passeio e comerciais leves.

- Publicidade -
- Publicidade -