Diretor da Escola SENAI-Ipiranga, Fabio Rocha da Silveira, conta como vai ser o novo curso superior de tecnlogia lecionado na unidade e voltado para mecânicos. Eles serão formados em Tecnólogos em Sistemas Automotivos, vão ganhar em aprendizado para desempenhar suas funções no trabalho e serão mais valorizados e melhor qualificados

 

9186

 

Revista O Mecânico: A escola SENAI-Ipiranga está iniciando no próximo ano o curso superior com especialização em mecânica automotiva. De onde partiu esta ideia?
Fabio Rocha da Silveira: A idéia inicial surgiu da parceria SENAI-SP com o Ministério da Educação da França, Ministério da Educação do Brasil e Empresas Peugeot e Citroën. A parceria previa a cooperação para estruturação do Curso Superior de Tecnologia para formação de profissionais para o segmento de serviços automotivos. Esse tipo de formação existe em diversos países da Europa, mas no Brasil é inédita. Para definição do Perfil Profissional do Tecnólogo em Sistemas Automotivos que é a base para elaboração do Projeto Pedagógico, o SENAI-SP constituiu um Comitê Técnico Setorial composto por representantes das diversas empresas da cadeia automotiva, representantes de sindicatos e associações e especialistas da área tecnológica.

 

O Mecânico: Como se chama e como vai ser administrado o curso?
Fabio: O título é: Curso Superior de Tecnologia em Sistemas Automotivos. O SENAI-SP é a entidade mantenedora da Faculdade de Tecnologia SENAI Conde José Vicente de Azevedo. As aulas serão presenciais e no primeiro momento, no período noturno, organizado em seis (06) semestres letivos. A oferta dos cursos está diretamente vinculada ao novo perfil das empresas, que adotam cada vez mais estratégias visando a competitividade. O grande diferencial do SENAI-SP para se manter sintonizado com essa realidade é a criação de comitês técnicos setoriais, com representantes da indústria, dos sindicatos, dos educadores e dos tecnólogos, para a elaboração do currículo

 

O Mecânico: Quais são as disciplinas e a carga horária?
Fabio: O curso possui uma carga horária de 2800 horas, sendo 2400 horas da fase escolar mais 400 horas de estágio supervisionado. É composto pelos seguintes Componentes Curriculares: Comunicação Oral e Escrita, Matemática, Física, Sistemas Mecânicos Automotivos, Materiais Automotivos, Sistemas Estruturais Automotivos, Sistemas Eletroeletrônicos Automotivos, Eletroeletrônica, Infraestrutura de Serviços Automotivos, Fundamentos da Administração, Gestão de Recursos Financeiros, Gestão de Recursos Humanos, Gestão de Processos de Pós-Venda, Manutenção de Sistemas Mecânicos Automotivos, Manutenção de Sistemas Estruturais Automotivos, Manutenção de Sistemas Eletroeletrônicos Automotivos, Inspeção de Sistemas Automotivos, Instalação de Sistemas Automotivos, Implantação de Negócios Automotivos e Desenvolvimento de Produtos Automotivos

 

O Mecânico: As inscrições para 2012 já terminaram, mas os candidatos podem esperar para cursar em outros anos?
Fabio: As inscrições para esse primeiro processo seletivo foram abertas no período de 07 à 30/11. Aqueles que não tiveram a oportunidade de se inscrever nesse processo podem acompanhar as informações do próximo processo seletivo nos sites: www.sp.senai.br/faculdades ou www.sp.senai.br/processoseletivo. O SENAI-SP está oferecendo ainda novas opções de curso superior em diversas áreas de atuação em cidades do estado.

 

O Mecânico: Os alunos terão aulas práticas e teóricas. Para isso, toda estrutura da escola será utilizada?
Fabio: O projeto pedagógico do curso foi estruturado conforme a metodologia de formação com base em competências. Haverá aulas conceituais e aulas práticas, muitas delas baseadas em situações com problemas típicos do setor de serviços automotivos. As aulas ocorrerão nos diversos laboratórios e oficinas que constituem a escola.

 

O Mecânico: O corpo docente está preparado para ministrar aulas de curso superior?
Fabio: O corpo docente das Faculdades de Tecnologia do SENAI-SP é formado por especialistas, mestres e doutores, que além do conhecimento científico, possuem profundo conhecimento prático, pois atuam efetivamente em atividade profissional relacionada à área tecnológica

 

O Mecânico: Para quem o curso é indicado e quem pode se inscrever?
Fabio: A legislação educacional brasileira prevê a universalidade do acesso aos cursos de graduação. Assim, o pré-requisito de escolaridade é a conclusão do Ensino Fundamental e a aprovação em processo seletivo. Ou seja, não é necessário ter conhecimentos ou experiências específicas. O curso é indicado para jovens e adultos, com ou sem experiência na área de serviços automotivos que buscam uma formação em nível superior para atuar nessa área.

 

O Mecânico: Em sua opinião, este curso é um marco positivo em relação à capacitação profissional do setor da reparação?
Fabio: Sem dúvida. A implantação desse Curso Superior para profissionais do segmento de serviços automotivos constitui um marco em relação à capacitação profissional desse setor. Há alguns anos, a única formação profissional nesse segmento era de nível básico. Há cerca de 15 anos houve a implantação do Curso Técnico em Manutenção Automotiva, formando profissionais em nível médio, e agora o mercado contará com profissionais formados em nível superior para o setor de manutenção automotivo, com competências para conduzir os processos de manutenção e gerir os recursos e desenvolver soluções tecnológicas aplicáveis ao setor de serviços automotivos.

 

O Mecânico: Como instituição de ensino, o que o SENAI acredita que falta para os profissionais?
Fabio: Em todos os ramos, o profissional deve ter a consciência de que o processo de formação é permanente. Ou seja, independentemente do nível de formação e atuação do profissional, ele deve permanentemente buscar formas de aperfeiçoamento e especialização profissional.

 

O Mecânico: O curso vai oferecer algum tipo de bolsa de estudos para ex-alunos ou população carente?
Fabio: O SENAI-SP possibilita, através de um programa próprio e inovador de financiamento, o acesso e permanência de alunos de baixa renda em seus Cursos Superiores de Tecnologia. Esse programa possui características especiais, das quais destacamos:

– Aluno beneficiado inicia o pagamento das mensalidades financiadas 6 meses após a conclusão da fase escolar do curso;

– Na época do pagamento, o valor da mensalidade será igual ao que estiver sendo praticado pelo SENAI-SP para o aluno ingressante no mesmo curso;

– Ao efetuar o pagamento, o aluno beneficiado anteriormente passa, indiretamente, a financiar o aluno atual;
O SENAI-SP concede ainda, benefícios para ajudar a custear a semestralidade do curso:

– Bolsa de Responsabilidade Social – destinada ao aluno com necessidade comprovada de auxilio financeiro;

– Bolsa de Monitoria e de Iniciação Científica – destinada ao aluno que se destacar pelo seu rendimento escolar e manifestar interesse em executar atividade de apoio à ação docente ou para desenvolver projeto de iniciação científica;

– Desconto financeiro de pontualidade.

 

O Mecânico: Quem se forma recebe qual título? Este profissional vai ganhar em quais sentidos?
Fabio: O profissional formado recebe o título de Tecnólogo em Sistemas Automotivos. Além do ganho no aprendizado para desempenhar suas funções no trabalho, o mercado tende a reconhecer e valorizar mais os profissionais melhores qualificados.

 

O Mecânico: No final, quem sai ganhado é a comunidade e o consumidor?
Fabio: Com a implantação desse projeto, acreditamos que todos ganham. A comunidade como um todo, que passa a ter disponível mais uma opção para formação profissional, o consumidor, que utiliza os serviços dos profissionais e de empresas dos mais diversos tipos de serviços automotivos, e as empresas, que poderão elevar o nível de qualificação dos seus profissionais aumentando a satisfação do cliente e garantindo a rentabilidade do negócio.