Superbanner - Texaco (30/08 a 24/01/24)

Especialista fala sobre o perigo do amortecedor recondicionado

O coordenador técnico da Monroe, Juliano Caretta, alerta mecânicos e proprietários para o perigo de se instalar um amortecedor recondicionado no veículo. “A peça é responsável pelo funcionamento correto da suspensão, mantém o contato permanente dos pneus com o solo, proporcionando estabilidade e boa dirigibilidade nas mais diversas condições de pista. Por essas razões, quando desgastados ou danificados podem oferecer riscos ao motorista e passageiros e comprometer a estrutura do automóvel”, explica Juliano.

A fabricante alerta que os amortecedores recondicionados são encontrados facilmente no mercado com preços muito atraentes, mas não obedecem nenhum critério de engenharia e segurança. Um perigo, já que o amortecedor é um dos principais itens de segurança do veículo.

16098

Juliano explica que, durante o recondicionamento, as peças originais desgastadas passam por uma espécie de reforma, maquiando itens já comprometidos, substituindo-os por peças usadas e até mesmo inadequadas para aquele modelo de veículo. Nessas condições, agravam-se os riscos de perda de estabilidade, trepidações, aumento da distância de frenagem, ruídos, aquaplanagem e desgaste prematuro dos pneus.

Alguns processos ainda utilizam um tipo de óleo não especificado para amortecedores, fazendo com que o componente apresente um aumento na carga de amortecimento. “Esse procedimento causa grandes variações no desempenho de todo o sistema de suspensão, além de colocar os ocupantes do veículo em risco”, afirma Juliano, lembrando que o amortecedor é um item certificado pelo Inmetro e que somente a peça em conformidade às normas do Inmetro é garantia de excelência para o consumidor. “O amortecedor novo, com selo do Inmetro, é a única segurança de um produto que atenda a todos os padrões de qualidade das montadoras”.

16099

A Monroe recomenda ao mecânico que oriente seu cliente a levar o carro para as revisões periódicas dos amortecedores no máximo a cada 10 mil quilômetros, quando perceber qualquer problema na suspensão ou, ainda, conforme especificações do fabricante no manual do veículo.

Após a montagem, o mecânico deve dar ao cliente a nota fiscal de venda e os certificados de garantia dos amortecedores devidamente preenchidos, atestando sua procedência. A Monroe ainda coloca sei serviço de atendimento ao cliente em casos de dúvidas para revisão ou troca, pelo telefone 0800-166-004.

Envie um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

css.php