Raio X – Nissan Kicks CVT

Qualidade japonesa com câmbio CVT

 

Nissan Kicks possui facilidade e custo de manutenção de um veículo popular

Por: Leonardo Barboza

 

O Nissan Kicks chegou ao mercado brasileiro juntamente com as Olimpíadas do Rio de Janeiro em 2016. Utilizado como “carro-madrinha” do revezamento da tocha olímpica, o SUV fabricado na mesma plataforma dos modelos Versa e March veio inicialmente do México. Em junho de 2017, passou a ser fabricado no complexo industrial da Nissan em Resende/ RJ, garantindo diversas vantagens em relação a fornecedores de peças e baixo custo na hora da manutenção.

 

No fechamento de 2017, entre os SUVs, foram vendidas 33.464 unidades, tomando a frente de seus concorrentes diretos. Além disso o SUV japonês leva vantagem em relação a Ford EcoSport, Renault Duster, Honda WR-V, Renault Captur e Peugeot 2008 devido ao seu espaço interno, lista de equipamentos bem recheada e ótimo custo-benefício a partir de R$ 80.990 já com transmissão CVT.

 

Vendido em três opções de acabamento e duas de transmissão (manual ou CVT), tem apenas a motorização 1.6 flex de 114 cv (E/G) e 15,5 Kgfm (E/G), a mesma dos irmãos menores March e Versa. O propulsor dá conta do recado no SUV no dia a dia devido a seu baixo peso, de apenas 1.129 Kg, proporcionando desempenho nas acelerações de zero a 100 Km/h em 11s84. O consumo de combustível chega a 7,6 km/l no trajeto urbano e 11,0 km/l no rodoviário quando abastecido com etanol, segundo teste feito pela Revista CARRO.

 

ed-268-motor

 

ed-268-motor

 

ed-268-motor

 

No modo geral, o Nissan Kicks 1.6 16V CVT fabricado no Brasil surpreendeu muito o mecânico Nilson Patrone, proprietário da oficina Power Class, localizada em São Bernardo do Campo/ SP, na região do Grande ABC Paulista. Segundo ele, pelo porte do Kicks, a reparabilidade é bem simples, semelhante a de um modelo popular da marca, não exigindo muitas ferramentas especiais.

 

ARREFECIMENTO

 

Nilson avaliou que o sistema de arrefecimento é bem simples e conta com abraçadeiras de pressão, o que agiliza a manutenção. Já a bomba d’água fica localizada próximo ao alternador e é acionada através da correia de acessórios.

 

A válvula termostática possui fácil acesso na parte frontal do motor e é separada do cavalete de distribuição de água o motor. Diferentemente do March, o Kicks tem um reservatório de expansão pressurizado, no qual se deve ter muita atenção na hora de completar o nível do líquido de arrefecimento com o motor quente.

 

AR-CONDICIONADO

 

Quanto ao sistema de ar condicionado, o filtro de cabine fica localizado embaixo do painel na parte do passageiro. Para a substituição do elemento, é necessário muito cuidado na hora de remover o porta-luvas e a lateral do console central, que são encaixados apenas com presilhas plásticas muito sensíveis.

 

ed-268-motor

 

ed-268-motor

 

ed-268-motor

 

FREIOS

 

O SUV Nissan possui o convencional sistema de freios ABS com discos ventilados no eixo dianteiro e tambores no eixo traseiro. Um detalhe interessante que Nilson apontou foi o orifício com rosca nos tambores traseiros, que ajudam muito na hora de remover o tambor, principalmente quando possuem rebarbas. Os orifícios permitem colocar dois parafusos sextavados M8 e apertá-los até a remoção do tambor. Com isso, evita-se danificar o sistema e a necessidade de ferramenta para retirada do tambor ou aquela famosa “martelada”.

 

INJEÇÃO ELETRÔNICA E IGNIÇÃO

 

Segundo Nilson, a manutenção do sistema de injeção eletrônica é bem simples, com fácil acesso a ferramentas para a remoção do corpo de borboleta e das válvulas injetoras de combustível. Para a retirada da flauta dos bicos injetores, é necessário a remoção do coletor de admissão, operação que não possui nenhuma dificuldade, e o acesso é fácil. Sem o coletor, é possível fazer a troca a cada 100 mil km das 4 velas de irídio localizadas embaixo.

 

Com o equipamento de diagnostico da SUN, conseguimos acessar através do Nissan Versa 1.6 a leitura de dados de injeção eletrônica do Kicks, graças aos dois utilizarem a mesma plataforma e motor.

 

ed-268-motor

 

ed-268-motor

 

ed-268-motor

 

ed-268-motor

 

ed-268-motor

 

ed-268-motor

 

TRANSMISSÃO

 

A transmissão continuamente variável (CVT), com 6 marchas simuladas, não exige manutenção. Recomenda-se apenas inspecionar se há presença de vazamentos a cada 20 mil km e a substituição do fluido com 100 mil km em condições de uso não severo.

 

SUSPENSÃO

 

O sistema de suspensão do Kicks é bem simples e leve. A dianteira é independente, do tipo McPherson. Possui bieletas de alumínio e molas helicoidais pequenas. Já na parte traseira, o amortecedor é fixado com apenas três parafusos na suspensão de eixo rígido. Uma curiosidade apontada por Nilson é a largura da mola dianteira, muito pequena, parecida com as molas da suspensão traseira. O baixo peso do veículo justifica essas molas mais compactas.

 

REVISÃO BÁSICA

 

A troca de óleo e dos filtros são bem simples e de fácil acesso. No total, vão 4,8 litros de óleo com a troca do filtro. O lubrificante recomendado pelo fabricante é com a especificação API SN ou superior e viscosidade SAE 5W-30.

 

 

Ficha técnica

NISSAN KICKS S 1.6 CVT
Motor
Posição: Dianteiro, transversal
Cilindros: 4 em linha
Válvulas: 16V
Taxa de compressão: 10,7:1
Injeção de combustível: Injeção multiponto
Potência: 114 cv (E/G) a 5 600 rpm
Torque: 15,5 Kgfm (E/G) a 4 000 rpm

 

Câmbio
CVT, 6 marchas

 

Freios
Dianteira: Disco ventilado
Traseiros: Tambor

 

Direção
Assistência Elétrica

 

Suspensões
Dianteira: Independente, McPherson
Traseira: Eixo de Torção

 

Rodas e Pneu
Rodas: Liga leve, 16 polegadas
Pneus:205/60 R16

 

Dimensões
Comprimento (mm):4295
Largura (mm):1760
Altura (mm):1590
Distância entre eixos (mm): 2610

 

Capacidades
Porta-malas: 432 litros
Caçamba: 41 litros

5 comentários em “Raio X – Nissan Kicks CVT

  1. Pesquisei mais de 2 meses, fiz testes drive nos concorrentes e guardada as devidas proporções (preço) tomei a melhor decisão, muito satisfeito com a compra, ja fiz duas viagens mais longas, conforto inigualável , silencio interior excelente, o consumo então me surpreendi, 16 km por litro na estrada (gasolina) andando a 110 km. Quem tiver duvidas façam como entre e façam o teste drive, na certa decidiram pelo Kicks

  2. Super satisfeito, carro confiável, seguro, confortável e não cansa dirigi-lo, pretendo adiquirir mais um e na troca será por outros kicks, era cliente Chevrolet, agora não saio mais da Nissan.

  3. perfeito! cheguei até aqui porque pesquisei pela troca das velas, e está muito longe ainda!
    concordo com tudo que foi colocado, o carro não dá problema.
    o meu faz uma média de 10km por litro na cidade e até 20 km por litro na estrada, andando a até 110km/h.
    tenho um kicks e não compro mais outra marca, amo!

Envie um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

css.php