Atenção com as correias falsificadas

 

A ContiTech, fabricante de correias automotivas, identifica falsificação e alerta os mecânicos para não aplicar estes produtos que trazem prejuízo para a oficina

por: Edison Ragassi

 

O problema foi detectado em 2015. Correias com o layout e marca ContiTech, porém, fabricadas com matéria prima inferior, foram entregues para serem substituídas no processo de garantia.

 

Os produtos são idênticos aos fabricados na empresa, inclusive com o mesmo código. Em princípio ficou a dúvida, como o controle de qualidade deixou passar?

 

Após análise profunda, a conclusão foi que o pessoal da qualidade faz o trabalho da maneira certa, pois as correias não saíram da linha de produção da empresa.

 

Elas foram feitas por fabricantes que não se preocupam com o consumidor e muito menos com as consequências que a utilização da matéria prima de baixa qualidade pode causar em um produto tão importante como a correia sincronizadora.

 

De acordo com a área técnica da empresa, os produtos falsificados representam grave risco à segurança do consumidor, já que não atende aos padrões estabelecidos pelos fabricantes de veículos. A quebra, com o carro em movimento, implica em um enorme risco de acidente. Mesmo com pouco tempo de uso, as correias falsas apresentam trincas.

 

O produto falsificado também gera prejuízo para o mecânico, já que ele é o responsável por aplicar as peças. A quebra pode chegar a empenar as válvulas, o que torna necessária a retifica do cabeçote. Isso quando não ocorre a quebra dos pistões, e a consequência é a retífica completa do motor.

 

ed-268-motor

 

Segundo a ContiTech, as correias falsificadas entram no país pela região Sul, os vendedores deste tipo de produto costumam chegar na oficina com os itens no porta-malas do carro. A justificativa de oferecer o produto mais barato é a mesma, ‘trabalhava na empresa e recebeu parte da indenização em produto’, ou ‘comprou o lote de uma loja que encerrou atividades’, entre outras desculpas.

 

E a ContiTech esclarece que não se responsabiliza por produtos falsificados, por isso muito cuidado e fique atento, já que a correia de má qualidade causará grande prejuízo para a oficina.

 

ed-268-motor

 

A CONTITECH ORIENTA PARA QUE O MECÂNICO NÃO COMPRE PRODUTOS FALSIFICADOS:

 

ed-268-motor

 

Atenção à embalagem: as correias dentadas ContiTech são embaladas em caixas lacradas com o padrão ContiTech. Assim, as correias dentadas embaladas em caixa branca, sacos plásticos e/ou embalagens não lacradas devem ser recusadas.

 

Atenção à etiqueta da embalagem: na etiqueta da embalagem consta a data em que a correia foi embalada. Compare a data da embalagem com a data de fabricação da correia, conforme gravação na parte externa (costas) da correia dentada. Suspeite caso haja uma diferença muito grande entre elas. Já foram registados casos de até dois anos de diferença entre as datas.

 

Atenção a detalhes na parte interna das correias: as produzidas pela ContiTech têm aspecto áspero na parte externa (costas) da correia dentada, ao contrário do produto falsificado, que é liso. As gravações na parte externa do produto original são feitas através de um adesivo aplicado a uma temperatura elevada. Esse processo é substituído no produto falsificado por um carimbo cuja marca em muitos casos apresenta vazamento de tinta e desaparece a uma simples raspada de unha.

 

Atenção à numeração única do lote (Correias “Made in Brazil”): cada correia dentada ContiTech possui um número de lote sequencial específico, que não se repete de uma correia para outra. Já o produto falsificado apresenta sempre a mesma numeração.

3 comentários em “Atenção com as correias falsificadas

Envie um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

css.php