Advertisement


Acompanhe o passo a passo da desmontagem do motor 1.0 que equipa os carros populares da Chevrolet, a partir do ano de 2009, substituindo o VHC para melhorar economia e emissões

Carolina Vilanova

Fernando Lalli

 

9546

 

O motor VHC (Very High Compression) sempre foi um dos xodós da General Motors, ganhou prêmios internacionais e muito reconhecimento do público por equipar os modelos mais populares da marca, o Celta e o Corsa, durante anos. Mas contrariando o ditado que diz: que “em time que está ganhando não se mexe”, a engenharia da marca mexeu e o resultado veio em forma de desempenho, economia e redução de poluentes.

 

Essas alterações tecnológicas e mecânicas modificaram a nomenclatura de VHC para VHCE, na qual a letra “E” refere-se, de acordo com a marca, a três fatores importantes: ecológico, econômico e energético. Esse é o propulsor que hoje equipa a linha Celta, Classic e o Prisma 1.0 e que faremos a desmontagem nessa reportagem exclusiva realizada com o apoio do instrutor técnico do módulo GM no SENAI-Ipiranga, Reginaldo Igaz.

 

Ele explica que, com as mudanças recebidas, o engenho ganhou 6 cavalos em relação a versão anterior, ou seja, entrega 78 cv de potência com o uso de álcool e 70 quando abastecido com gasolina. “Como o nome indica, esse é um motor de alta compressão, que se caracteriza pela alta taxa de compressão de 12,6:1”, complementa.

 

O que mudou no VHCE:

 

9566

 

Manutenção periódica

 

Assim como outros motores, o VHCE precisa seguir um plano de manutenção periódica rigoroso, descrito no Manual de Proprietário do veículo, principalmente, fazer a troca de óleo e filtros no prazo correto e utilizar combustível de boa qualidade.

 

Vamos mostrar os sensores do motor

 

9569

 

Atuadores

 

9569

 

Desmontando o conjunto

 

É sempre importante lembrar, antes de começar a mexer num motor para levar para retífica ou trocar alguma peça interna, que em todas as intervenções as juntas devem ser substituídas por novas. Utilize sempre peças de boa qualidade e ferramentas adequadas para o serviço. Vamos começar tirando as partes periféricas para remover o cabeçote.

 

1) Remova o suporte do coletor de admissão com uma chave torx de 14 mm. Em seguida, o suporte do coletor preso ao motor de partida. Na montagem, o torque dos parafusos de fixação do suporte é de 10,5 Nm.

 

9606

 

2) Antes de começar a desmontagem da parte superior do motor, vamos soltar os conectores dos sensores e atuadores.

 

9571

 

3) Retire mais um suporte do coletor, que fica na parte de cima do motor. Esses suportes servem para firmar o coletor, que é de plástico, para que fique reforçado.

 

9631

 

4) Solte a mangueira de circulação dos vapores internos utilizando um alicate especial para abraçadeira elástica. Remova a mangueira do cânister antes de retirar o suporte completamente.

 

9615

 

5) Desconecte os bicos injetores com cuidado. Solte as travas com a mão, para evitar quebras devido ao ressecamento.

 

9593

 

6) Com uma chave tipo torx T 30 retire os parafusos que prendem o tubo de distribuição e depois, desloque a peça. Use torque de 11 Nm na montagem.

 

9602

 

Obs: Ao remover o tubo e os bicos tome cuidado com as partes que estão ressecadas, se necessário use uma ferramenta de apoio, evitando a quebra dos bicos e de outras peças plásticas envolvidas.

 

Obs: Se o motor estiver no carro, despressurize a linha de combustível antes de remover o tubo para não provocar um acidente. Todas as vezes que retirar os bicos, verifique e troque as borrachas de vedação dos bicos.

 

7) Tire o sensor de detonação e o sensor de temperatura e, em seguida, remova o chicote de injeção.

 

9647

 

8) O próximo passo é remover o corpo de borboleta com uma chave torx T30. Esse componente poderia sair juntamente com o coletor, mas vamos realizar os dois processos separados para demonstração. Use torque de 10,5 Nm na montagem. Verifique o anel de vedação, que não pode estar ressecado ou com trincas. Se necessário substitua o componente.

 

9575

 

9) Remova, na sequência, o motor de partida para ter acesso à abraçadeira da mangueira do respiro do motor. Use a chave soquete de 13 mm para soltar e torque de 27 Nm na montagem das porcas de fixação do motor de partida.

 

9595

 

10) Vamos desconectar agora a mangueira de ventilação do cárter, para isso utilize um alicate de abraçadeira.

 

9580

 

11) Solte o coletor de admissão. Tenha atenção, pois alguns parafusos são de difícil acesso. Use a chave Torx E10 e depois remova a peça. Use o torque de aperto de 20 Nm.

 

9550

 

Obs: Vale lembrar que todos os parafusos das flanges de coletores e tampas devem ser soltos na sequência das extremidades para o centro e apertadas do centro para as extremidades.

 

12) Vamos fazer agora o lado do escapamento, começando pelos cabos de velas e bobina de ignição. Use a chave torx E10, e torque de 8 Nm na montagem dos parafusos da bobina. Na hora de retirar não puxe pelo cabo e sim pelo suporte. Remova todo conjunto.

 

9607

 

13) Remova o coletor de escapamento, também soltando os parafusos da extremidade para o centro. Use uma chave soquete 13 e aperto de 22 Nm na montagem das porcas de fixação do coletor.

 

9555

 

14) Para ter acesso à correia de distribuição, comece retirando a capa superior.

 

15) Para tirar a capa inferior, é necessário tirar a polia do virabrequim, então trave o volante com a ferramenta de travamento do motor, que na GM tem a inscrição S9407182.

 

9567

 

16) O próximo procedimento é soltar os parafusos da polia com a chave Torx E18 e remover a peça.

 

9583

 

Obs: É importante ressaltar dois detalhes: a chaveta de fixação para posicionar a polia com relação à árvore de manivela e a posição da arruela de encosto, que deve ser colocada com o lado do rebaixo virado para a polia, e o ressalto pra fora. Se o ressalto for colocado do lado da polia, o encaixe não é perfeito, e a polia fica girando em falso.

 

9646

 

17) Retire agora a capa da correia de sincronismo. Solte os parafusos com uma chave Torx E10. Não tem sequência de montagem, porém, o torque de aperto é de 12 Nm.

 

9599

 

18) Antes de remover a correia, verifique se o motor está em sincronismo. Para isso, coincida a seta da engrenagem do comando com a marcação na capa superior e a seta na polia do virabrequim com a indicação na bomba de óleo (bloco).

 

9635

 

19) Remova a tampa de válvulas na sequência da extremidade para o centro, utilizando uma chave Torx T30.

 

9638

 

20) Agora, trave o comando com uma chave de 21 mm e solte o parafuso de fixação da engrenagem com soquete de 15 mm. Se o comando não estiver travado, o motor sai de sincronismo e poderá entortar as válvulas. Por isso, para garantir o sincronismo, só remova a correia sincronizadora após soltar o aperto do parafuso da polia. Na montagem, use torque de 45 Nm no aperto do parafuso da polia do comando de válvulas.

 

9637

 

21) Para facilitar remova o tensionador, depois a correia e a engrenagem do comando. Na montagem fique atento ao pino guia da engrenagem. É importante soltar o rolamento tensionador no sentido contrário ao da tensão, ou seja, sentido anti-horário. Para tensionar gire em sentido horário.

 

9629

 

22) Retire a correia e a engrenagem do comando para depois retirar a capa de proteção traseira do sistema de sincronismo.

 

9641

 

23) Retire o sensor de rotação e o de fase do comando de válvulas, para facilitar o acesso ao parafuso de fixação do cabeçote. Avalie as condições do anel de vedação e troque por um novo se necessário.

 

9559

 

24) Em seguida, remova o cabeçote, soltando os parafusos de fixação com um soquete de 13 mm longo e a chave Torx 14, sempre desaparafusando da extremidade ao centro.

 

9611

 

Obs: Fique atento, pois todos os parafusos e a junta devem ser trocados sempre que o cabeçote for removido. A junta possui lado correto de montagem indicado na peça.

 

25) Remova o cavalete do comando de válvulas. Note que os balancins e tuchos hidráulicos permanencem instalados no cabeçote.

 

9587

 

26) Agora, remova os balancins roletados e os tuchos hidráulicos. É imprescindível repor as peças na mesma ordem em que tirou.

 

9610

 

Obs: O sistema roletado trabalha com menor atrito consumindo menos energia do motor, por isso, foi adotado um óleo de menor viscosidade.

 

27) Faça a remoção do cabeçote e da junta metálica. Observe o lado correto de montagem da junta. Na montagem, coloque os parafusos de fixação do cabeçote e, do centro para as extremidades, aplique o torque de aperto de 25 Nm mais torque angular de 60° + 60° + 60° + 10°.

 

9542

 

28) Remova a bomba d’água, mas não esqueça de marcar a posição de montagem, que deve ser encaixada no mesmo lugar. Troque o anel de vedação.

 

9639

 

Do outro lado do motor

 

1) Agora vire o motor e remova os parafusos do cárter, das extremidades para o centro, com a chave Torx E10.

 

2) Faça a remoção do cárter. Na montagem, aperte levemente todos os parafusos de fixação antes de dar o aperto final, do centro para as extremidades. O torque é de 8,5 Nm.

 

9591

 

3) Em seguida, retire o pescador da bomba de óleo, com a chave Torx de T30. Na montagem também é necessário trocar o anel de vedação O torque de aperto dos parafusos de fixação é de 8 Nm.

 

9562

 

4) Para tirar a bomba de óleo, use uma chave L de 10 mm pra remover os parafusos de fixação. O torque na montagem é de 8,5 Nm. Troque a junta e o retentor de óleo, que geralmente já vem no kit da bomba nova.

 

9640

 

5) Remova os mancais da árvore de manivelas, com um soquete de 17 mm. O torque na montagem é de 27 Nm.

 

9600

 

6) Faça agora a remoção da capa da biela, é do tipo fraturada, com o auxilio da chave Torx E10. Mantenha o posicionamento do correto para a biela e sua capa, sem misturar uma com as outras. O torque das capas de biela é de 15° + 2 Nm + 40°.

 

9545

 

7) O próximo passo é remover o conjunto biela e pistão. Use uma cinta apropriada para colocar o pistão no lugar correto na hora da montagem.

 

9561

 

Obs: Na hora da montagem, precisa tomar cuidado com a posição dos anéis que não podem coincidir as pontas. O correto é posicionar as pontas a cada 120º de distância, formando um triângulo. Além disso, a seta estampada na cabeça do pistão deve apontar para o lado da distribuição.

 

9603

 

Para colocar o motor em sincronismo na montagem:

 

1) Certifique que o eixo do comando está na posição de sincronismo colocada no momento da desmontagem, conforme indicado no passo 18 da desmontagem. Coloque a parte inferior do motor em sincronismo, coincidindo as marcações da engrenagem do virabrequim com a indicação na bomba de óleo (bloco). Então, instale o cabeçote no bloco. Desta forma, a altura dos pistões deve ficar nivelada para evitar empenamento das válvulas durante a montagem.

 

9579

 

3) O sentido de montagem da correia é o sentido contrário ao tensionador, encaixando primeiro na polia do virabrequim, depois a do comando, em seguida da bomba de água.

 

9585

 

4) Após a colocação da nova correia, coloque o tensionador e aplique a tensão na correia até o ponto máximo. Depois, dê duas voltas no sentido de rotação do motor para que a correia assente. Verifique novamente se as marcações de sincronismo estão de acordo. Em seguida, volte a seta indicadora na marca de tensão correta da correia. Para finalizar essa etapa aperte o parafuso do tensionador com torque de 20 Nm.

 

9544

 


Colaboração técnica: SENAI – Ipiranga