Mulheres na oficina

Oficinas focadas em atender o público feminino e mulheres que escolhem a profissão de mecânica de automóveis entram no mercado

Texto e fotos Iasmyn Nascimento 

Em 1984, quando foi lançada a Revista O Mecânico, era comum o proprietário de um veículo entrar em uma oficina mecânica e se deparar no escritório do estabelecimento com o poster de uma mulher nua, que foi publicado na principal revista masculina da época, como decoração. Não havia recepção.

Se o cliente precisava beber água, o dono da oficina indicava a pia da cozinha, onde uma lata de cerveja com a tampa cortada estava lá para ser utilizada como copo. A área de trabalho suja de óleo, com os mecânicos de macacão, ostentando parte da graxa do automóvel em várias partes da vestimenta. Não era possível nem imaginar uma mulher frequentar um ambiente como esse.

O tempo passou, os veículos evoluíram, e junto com eles o profissional da mecânica de automóveis também. Os mecânicos se especializaram, adquiriram conhecimento, tornaram-se empreendedores e, com isso, abriram espaço para as mulheres. Elas, que antes não passavam na frente de uma oficina, passaram não só a frequentar como também acompanhar as manutenções e revisões feitas no veículo.

Mas ainda faltava algo. Por que uma profissão tão nobre, que avalia e conserta carros, e tem como consequência preservar a vida humana, não tem mulheres atuando? Não tinha! Elas entraram neste negócio, colocaram o toque feminino e, desde então, se destacam entre os concorrentes. Nesta edição especial que comemora o Dia do Mecânico, mostramos alguns exemplos de mulheres empresárias e mecânicas que estão na profissão para realizar sonhos e conquistar seu lugar no mercado. O tema chamou a sua atenção? Então conheça agora oficinas mecânicas que estão sob o comando da mulherada!

Mulheres na oficina

DIVAS CAR

Nunca é tarde para recomeçar. Os sonhos se reinventam e a vontade é realizada. Joelma Rodrigues, 52, trabalhou como bancária durante trinta anos. Ela tinha um emprego estável com ótimos salário e benefícios, mas o empreendedorismo chamou a sua atenção. Decidiu deixar tudo para trás e revolucionar toda a história de uma oficina mecânica convencional. Joelma ficou dois anos estudando e aprimorando os seus conhecimentos e, em 2018, nasceu a oficina Divas Car, localizada na cidade de Guarulhos/SP. ‘’O meu primeiro interesse com a mecânica aconteceu em 2015, eu queria reinventar a minha vida profissional, queria algo que me desafiasse’’, explica.

A empreendedora pensou tudo nos mínimos detalhes antes mesmo de começar. Ela estava disposta a ter uma oficina que chamasse a atenção do público feminino e que pudesse oferecer o maior conforto e atenção que o público feminino merece. “Eu queria uma oficina que sempre procurei mais nunca encontrei”, comenta.

A Divas Car chegou para quebrar o paradigma de que uma oficina não é lugar de mulher. A empresa tem como foco o atendimento feminino, por isso, o visual é chamativo para atrair os olhares da mulherada. Ainda tem um espaço exclusivo para as mulheres fazerem as unhas enquanto esperam o carro ficar pronto. A ideia é manter o respeito e a transparência em primeiro lugar.

Mulheres na oficina
Algumas oficinas estão adotando essa nova tendência, afinal, as mulheres querem de uma vez por todas levar o seu próprio carro para o conserto e se sentirem seguras com isso. Joelma está sempre em busca de novas tecnologias, novas soluções a fim de satisfazer as suas clientes. ‘’Hoje você não pode ver os clientes e enxergar apenas o orçamento, você precisa enxergar além disso. Os nossos clientes são o principal motivo de estarmos aqui hoje’’, explica a empresária.

A força de vontade e a determinação criou uma Joelma que não existia antes, e o medo de continuar a deixou ainda mais forte. “A oficina mecânica é um ramo 99% masculino, sempre fui mal-encarada, olhares tortos, mas isso não me impediu porque eu sabia o que estava fazendo”, afirma. Muitas mulheres ainda sentem um certo bloqueio de se envolver com a mecânica e são poucas que largam tudo o que tem para trilhar esse novo caminho desafiador.

Atualmente Joelma Rodrigues motiva e encoraja muitas mulheres, ela é chamada para dar palestras a mulheres empreendedoras que estão cheias de sonhos, mas não sabem por onde começar. A oficina Divas Car é rodeada por mais de vinte oficinas sob o comando de homens e mesmo assim não se sente intimidada. ‘’Também temos a presença do público masculino e muitos mecânicos me respeitam, conversam comigo pedindo ideias para mudar a oficina deles’’, afirma.

Começamos a viver a era dos carros conectados e elétricos, e quem é mecânico necessita de uma incansável busca por novos conhecimentos e inovações. Joelma está disposta a acompanhar estas inovações, ela garante que ficar parada não vai adiantar. ‘’Procuro sempre me atualizar. Zona de conforto é uma palavra que eu odeio’’, completa a empreendedora e mecânica Joelma.

OFICINA GIROFLEX

Mulheres na oficina
Força de vontade, determinação e muita coragem. Essas são as principais características de uma menina-mulher tão sonhadora e muito curiosa! Aline Alves de Freitas, 37, criada no bairro Jardim Brasília/MG, leva consigo uma história que hoje ela tem orgulho de contar. Filha de um pedreiro e uma professora, Aline decidiu não seguir os mesmos passos da mãe.

Desde pequena observava o seu pai arrumando o carro sozinho já que não tinha condições de levar para uma oficina mecânica. Aline observava cada procedimento e percebia que seu pai sempre deixava sobrar algumas peças e sua mãe sempre reclamava. Foram esses momentos que marcaram sua vida, Aline estava disposta a ajudar, e colocar a mão na massa. “Meu pai sempre foi uma pessoa muito curiosa e eu herdei isso dele”, afirma.

O primeiro contato com a mecânica começou em 2002 quando participou de um curso básico para iniciantes, promovido pela DPaschoal. Na época, estava sem habilitação e sem veículo, mas foi assim que deu início a sua carreira. Um ano depois, o destino decidiu unir duas paixões com gostos bem parecidos. Aline conheceu o seu atual marido que sempre foi mecânico, o que foi uma grande coincidência. ‘’Nós discutíamos sobre o dia a dia dele na oficina, eu perguntava o que ele fez, como fez, quais foram as peças utilizadas. Ele sempre me ensinou, um grande professor até hoje’’, lembra.

E foi por um acaso que esse sonho de menina finalmente virou realidade. De merendeira, passou a ‘colocar a mão na graxa’, como se diz no jargão das oficinas. A oficina do seu marido crescia a cada dia, e após um ano e quatro meses ele precisou da força de sua companheira, já que a demanda era muito grande.

A decisão de ajudar o marido e começar a trabalhar ao lado dele não foi uma tarefa fácil. O único olhar que tinham para a jovem era de desprezo. Aline conta que os clientes iam à oficina e a enxergavam como uma secretaria, nada mais que isso. Lutou muito para mostrar sua capacidade e justificar cada lágrima que caia do seu rosto. O preconceito era seu arquirrival. ‘’Teve um caso que marcou muito a minha vida. O cliente chegou na oficina perguntando se tinha óleo, e eu perguntei ‘qual óleo você precisa?’ Ele respondeu: ‘De cozinha’.’’, recorda Aline.

O casal trabalha na oficina Giroflex em Uberlândia/MG. Com muito esforço e dedicação, a oficina diferencia-se das demais, pois, 50% do atendimento é para o público feminino. “Pelo fato de estar ali à frente do negócio e mostrar um papel feminino em uma oficina mecânica, as mulheres se sentem mais à vontade’’, avalia.

Atualmente, as mulheres conquistam espaço nos mais variados segmentos. “Nós, mulheres, precisamos ser fortes o suficiente e fazer com que essa mudança seja real. Somos capazes, sim’’, afirma com muita convicção a mecânica Aline. Buscar novos conhecimentos, alcançar novos objetivos, esse é o desejo incansável do casal mineiro.

SENHORA OFICINA: ELAS TAMBÉM PODEM FAZER ISSO

Mulheres na oficina Já conheceu uma oficina mecânica em que só trabalham mulheres com batom vermelho, sorriso no rosto e que consertam o carro? A Senhora Oficina, localizada em Mogi das Cruzes/SP, chegou com classe e está dando o que falar. Todo o paradigma que uma oficina mecânica deve ser comandada por homens mudou. Um ambiente agradável, que valoriza a presença feminina. O chão até brilha, as paredes carregam o rosto e a história de cada uma. Mas, afinal, quem está por trás disso? Vamos lá!

O Grupo Vir é uma empresa familiar que foi fundada por Vicente Dias Ribeiro em 1996, que trabalha no mercado automotivo há mais de 20 anos. A especialidade é a manutenção preventiva de sistemas de freios, suspensão e elétrica para veículos pesados.

Pensando no crescimento de sua empresa, a ideia de criar algo inovador surgiu quando Vicente Dias Ribeiro Filho e sua esposa Adriana Ribeiro decidem trabalhar também com veículos leves, mas agora comandado por mulheres. A equipe feminina revolucionou todo a história que a empresa familiar carrega até hoje. Um novo olhar detalhista e cuidadoso. Esse é o conceito da Senhora Oficina. Tudo foi pensado para ser um ambiente agradável, limpeza impecável, e que deixa dúvidas… Será mesmo uma oficina mecânica?

Mulheres na oficina

Atualmente, quem tem uma oficina mecânica precisa estar alinhado com as inovações tecnológicas e será que as mulheres estão por dentro disso? Elas conhecem o que e como fazer. A Senhora Oficina trabalha com equipamentos de última geração. O avanço tecnológico chama a atenção em todos os requisitos desde a limpeza até a troca de óleo inteligente.

Mulheres na oficina
Ela funciona somente com horário marcado, o agendamento facilita o diagnostico com uma liberdade de tempo que o cliente precisa. Hoje, são onze mulheres que atendem o serviço e todas capacitadas para qualquer procedimento. Você deve estar se perguntando, mas como elas aprenderam tudo isso? Aliás não é uma tarefa fácil… Hoje, já é de conhecimento público que talento não depende de gênero, e na área mecânica elas também conseguem dar conta do recado! A Senhora Oficina pensou em tudo isso antes mesmo do negócio funcionar. Eles capacitam todas as mulheres com cursos adaptativos para o serviço mecânico e para o manuseio das máquinas inteligentes.

Mulheres na oficina

Quando se trata de chamar um mecânico para resolver os problemas do seu veículo, seja em uma emergência ou para fazer uma simples revisão, certamente o proprietário do veículo se depara com muitas dúvidas relacionados aos valores que são cobrados pelo serviço e quais problemas que o veículo realmente apresenta. Pois bem, Ribeiro filho desenvolveu um processo com transparência e agilidade.

Mulheres na oficina

O grupo Vir ampliou os serviços e avançou no quesito tecnológico. Criou o aplicativo Viacon para diferenciar e facilitar a vida de muitas pessoas. O App é um checklist inteligente para o controle de manutenção de frotas. Sua função é fazer um relatório do veículo do que precisa ser trocado ou não, antifraude, e que, segundo ele, “realmente enxerga o que o veículo precisa com informações verdadeiras que agiliza o processo”. Diante dos avanços tecnológicos é preciso buscar a melhor solução para o cliente.