fbpx


Toyota Corolla Sport

Pensando no futuro com zero emissões, Toyota estreia motor a hidrogênio em corrida no Japão para testar sua durabilidade em uma prova de resistência

A Toyota anuncia que irá estrear o motor a hidrogênio no Corolla Sport desenvolvido para competições. O modelo participará das 24 Horas de Fuji na Super Taikyu Series 2021, no Japão. Ao volante, um dos pilotos que se revezará na pista será o presidente da Toyota Motor Corporation Akio Toyoda, correndo pela equipe ORC ROOKIE Racing.

A fabricante afirma que o motor é considerado uma conversão do GR Yaris. Comparando o Corolla movido a hidrogênio com outros carros na corrida, a diferença está no banco traseiro abarrotado de tanques de combustível.

Os primeiros testes com o Corolla movido a hidrogênio foram realizados no dia 24 de abril e, desde então, o carro foi testado na pista várias vezes em preparação para a corrida principal.

- Publicidade -

“A razão para competir em uma prova de 24 horas é que simplesmente durar três ou cinco horas não é suficiente. Você deve ter feito a preparação para durar 24 horas. Além disso, sou um dos pilotos. Muitas pessoas no Japão associam hidrogênio a explosões. Portanto, quero mostrar que é seguro participar de uma corrida “, afirma Akio Toyoda, presidente da Toyota Motor Corporation.

Célula de combustível x hidrogênio

A Toyota explica que os veículos eletrificados a célula de combustível (FCEVs), como o Mirai, utilizam uma célula de combustível na qual o hidrogênio reage quimicamente com o oxigênio do ar para produzir eletricidade, alimentando um motor elétrico.

Já no caso dos motores a hidrogênio, eles geram energia por meio da combustão de hidrogênio usando sistemas de abastecimento e injeção de combustível que foram modificados em relação àqueles usados nos motores a gasolina. Esses propulsores emitem zero CO2 quando em uso.

- Publicidade -

Além disso, a fabricante alerta que a combustão em motores a hidrogênio ocorre em uma taxa mais rápida do que em motores a gasolina, resultando em boas respostas.

“Os motores a hidrogênio produzem um som um tanto agudo, o que me faz sentir que ainda há espaço para continuarmos melhorando o verdadeiro ‘som do hidrogênio’. Seremos os primeiros a fazer isso. Quero que nossa equipe defina o que o som será como se as pessoas ouvissem e dissessem: ‘Esse é o som de um motor a hidrogênio'”, completa Toyoda.

Confira abaixo o vídeo: “Revelando o som de um motor movido a hidrogênio”