Retirada do catalisador para modificar veículo traz prejuízos: entenda

Retirada do catalisador não melhora a performance do carro e agride o meio ambiente

Retirada do catalisador para modificar veículo traz prejuízos: entenda

Ultimamente, muitos donos de veículo têm acreditado na notícia falsa de que ao retirar o catalisador a potência do carro será elevada, o que não é verdade. Pelo contrário, o procedimento aumenta os gases poluentes no meio ambiente e deixa o automóvel mais barulhento. Vale destacar que o catalisador é um componente essencial para reduzir as emissões de gases, transformando em substâncias não agressivas à natureza.

Retirada do catalisador para modificar veículo traz prejuízos: entenda

Ao retirar a peça o veículo também sofrerá com um aumento de consumo, bem como pode comprometer outros componentes do veículo. “Esses itens retroalimentam o sistema de gerenciamento do motor com informações da queima do combustível”, diz.  “Por isso, a retirada do catalisador irá afetar o desempenho do motor, uma vez que o sistema de combustão é calibrado e dependente do correto funcionamento da peça”, destaca Miguel Zoca, gerente sênior de Tecnologia Aplicada da Umicore.

Retirada do catalisador para modificar veículo traz prejuízos: entenda

Ademais, o catalisador é um item obrigatório em todos os veículos vendidos no Brasil, uma vez que a peça garante que o carro siga as normas estabelecidas pelo Proconve. O Artigo 98 do Código Brasileiro de Trânsito – CTB determina que é proibido fazer modificações das características de fábrica dos veículos sem prévia autorização da autoridade competente. “Modificações no carro podem gerar multa e apreensão do automóvel”, afirma Zoca. “Isso tudo demonstra que essa prática pode afetar não só o carro, a saúde e o meio ambiente, mas também o bolso do motorista”, disse o executivo.

Envie um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

css.php