Peças de suspensão podem interferir na estabilidade do veículo

Peças de suspensão podem interferir na estabilidade do veículo - Foto: divulgação/Nakata
Peças de suspensão podem interferir na estabilidade do veículo – Foto: divulgação/Nakata

 

A Nakata recomenda ter atenção especial às peças de suspensão que estão diretamente ligadas ao controle e dirigibilidade do veículo. Pois, garantir a estabilidade do veículo é de suma importância para não causar acidentes. Entre os componentes que fazem o carro ficar estável está o conjunto de suspensão, composto pela barra estabilizadora, amortecedores, bandeja, pivô e molas.

A barra estabilizadora une os dois lados do sistema de suspensão, controlando o movimento lateral do veículo em torno do próprio eixo, reduzindo riscos de derrapagem e equilibrando a suspensão durante as curvas. Já a bandeja atua como suporte, ligando as rodas ao chassi (ou monobloco). Auxilia fazer curvas, protegendo contra forças laterais; e limita o movimento das rodas quando há arranques ou frenagens.

As molas absorvem impactos e irregularidades do solo e ajudam a manter a altura adequada do veículo, enquanto o pivô assegura conexão entre a bandeja e a manga de eixo. É ele que suporta grande parte do peso e por meio dele que se consegue os movimentos de subida e descida da suspensão além do esterçamento da direção.

Os amortecedores são essenciais para garantir não só a estabilidade, mas também a frenagem adequada, a segurança e o conforto dos ocupantes do veículo. Por isso, devem estar em boas condições de uso para que não tenha risco de acidentes.

A Nakata recomenda que, após 40 mil km haja uma avaliação das condições das peças de suspensão a cada 10 mil km de intervalo, ou quando o veículo apresentar sintomas que podem remeter a desgaste ou comprometimento de algum componente do sistema e substituir as peças que apresentam problemas.

Envie um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

css.php