Superbanner - Texaco (30/08 a 24/01/24)

Novo Citroën C3 surpreende com suspensão e motor afinados

Com reformulação em todo o conjunto mecânico, o C3 chega ao Brasil para conquistar o consumidor pelo design. No entanto, para o mecânico, motor de alta potência, tecnologia de ponta e consumo eficiente, serão os grandes destaques

Victor Marcondes

Valeu a pena esperar três anos para a chegada do novo Citroën C3, redesenhado e com assinatura do designer Jean Pierre Ploué, responsável pela criação do Renault Twingo e do C3 anterior. Estiloso e dinâmico, o veículo foi adaptado ao território nacional e acabou virando uma versão melhorada do hatch europeu, além de ser um dos pioneiros no conceito compacto-premium no Brasil.

12497

Desenvolvido e produzido no Centro de Produção de Porto Real, no Rio de Janeiro, o modelo é baseado numa nova plataforma e conta com um novo conjunto mecânico: motores, caixas de câmbio, direção, suspensão, rodas e pneus. A modificação em tantos componentes proporcionou ao automóvel uma característica diferenciada na condução, um misto de prazer e conforto, que pode ser desmistificado por meio dos dados técnicos do carro.

12505

Por exemplo, o Citroën C3 ganhou uma nova geração de conjuntos propulsores: o 1.5i Flex, que privilegia o baixo consumo e a eficiência de utilização, e o top 120 VTi Flex Start, referência em tecnologia. Fabricado também no Brasil, o novo motor 1.5i Flex possui quatro cilindros, bloco e cabeçote de alumínio e oito válvulas.

12501

O projeto foi executado para atender às rigorosas normas de emissões, como Euro 5 e PL6. Capaz de desenvolver 93 cv de potência máxima com etanol, a 5.500 rpm, o conjunto gera torque máximo de 14,2 kgfm, sempre a 3.000 rpm. Contudo, 86% do torque já está disponível a apenas 2.000 rpm. Com gasolina a potência máxima é de 89 cv a 5.000 giros, e o torque chega a 13,5 kgfm, a partir de 3.000 rpm.

No programa de etiquetagem nacional do Inmetro, o modelo TU4 1.5 8V Flex conquistou a classificação “A”. Equipado com câmbio manual de 5 velocidades, registrou consumo médio de 7,5 km/l com etanol e 11,5 km/l com gasolina. Para alcanças tais resultados, o desenvolvimento do motor levou em consideração requisitos como: ganho de eficiência, representada pelo melhor desempenho, menor consumo de combustível e emissões reduzidas.

Por isso, houve evolução na confecção de vários componentes do modelo, como nos pistões, no coletor de admissão e no corpo da borboleta. Para melhorar o funcionamento, foram integrados recursos como válvula termostática pilotada, que aumenta a eficiência térmica, e velas com tecnologia “V” Groove, que melhoram a combustão.

Como complemento, os pistões e anéis são “low friction”. O acabamento dos cilindros também usa este tipo de tecnologia para reduzir atritos. As bielas, por sua vez, foram desenvolvidas para apresentar alto nível de resistência com baixo peso. Uma rota otimizada das correias (layout), que também contam com tensionador dinâmico, minimiza vibrações e ruídos. Desenvolvido com foco nos combustíveis locais, o motor tem taxa de compressão de 12,5:1.

Denominação do Motor: TU4M Flex (1.5 BVM versão Origine ou Tendance)
Número de cilindros: 4
Número de válvulas: 8
Cilindradas: 1449
Potência máxima cv (kw)/rpm: Gasolina: 89 (65,5 kw) / 5.500 rpm / Álcool: 93 (68,4 kw) / 5.500 rpm
Torque máximo kgfm (Nm)/rpm: Gasolina: 13,5 (132 Nm) / 3.000 rpm / Álcool: 14,2 (140 Nm) / 3.000 rpm
Alimentação: Injeção eletrônica MPI
Nível de ruído máximo para fiscalização (Db): 79,5

Transmissão
Tração: Dianteira
Câmbio: Mecânico de 5 marchas

Direção: Elétrica com Assistência Variável

EC5M
O novo motor top 120 Vti Flex Start, por sua vez, tem um desempenho melhor: são 122 cv a 5.800 rpm e um torque máximo de 16,4 kgfm a 4.000 rpm, ambos com etanol. Com gasolina o veículo atinge 115 cv de potência máxima a 6.000 rpm e torque de 15,5 kgfm a 4.000 giros. De acordo com a montadora, 80% do torque já está disponível a partir de 1.500 rpm.

12500

Entre as soluções inéditas disponíveis no propulsor estão: Tecnologia Flex Start, que elimina o reservatório de gasolina do compartimento motor, comando de válvulas variável (CVVT), que garante bom desempenho em diferentes regimes de rotação e bomba de óleo variável, que se ajusta automaticamente ao fluxo de óleo enviado, de acordo com a rotação do motor e a carga.

12499

A taxa de compressão mais alta, de 12,5:1, melhorou o rendimento do motor, principalmente quando utilizado com etanol.  O conjunto de pistões e anéis também são “low friction”: usam material de baixo atrito, o que reduz o gasto de energia do motor para movimentar suas próprias peças.

12498

As bielas foram forjadas e fraturadas, para fornecer alta resistência, reduzir o peso e alcançar um desempenho melhor, além de menor consumo. O coletor de aspiração e tampa do motor foram fabricados em plástico a fim de reduzir o peso, sem comprometer a resistência. O veículo ainda conta com tuchos hidráulicos e sistema “drive by wire”, que emprega fios e sensores para conectar o corpo da borboleta ao acelerador.

Denominação do Motor: EC5M FLEX START (VTi 120 BVM ou BVA versão Exclusive)
Número de cilindros: 4
Número de válvulas: 16
Comando de Válvulas: Variável – CVVT
Cilindrada: 1587
Potência máxima cv: (kw)/rpm: Gasolina: 115 (84,6 kw) / 6.000 rpm / Álcool: 122 (89,7 kw) / 5.800 rpm
Torque máximo kgfm (Nm)/rpm: Gasolina: 15,5(152) / 4.000 / Álcool: 16,4 (161 ) / 4.000
Alimentação: injeção eletrônica MPI
Nível de ruído máximo para fiscalização (Db): 82,5 (BVM) e 84,5 (BVA)

Transmissão
Tração: Dianteira
Câmbio: Mecânico de 5 marchas / Automático Sequencial (BVA)

Direção: Elétrica com Assistência Variável

Câmbio ajustado
O modelo está sendo comercializado com duas opções de transmissão: a caixa manual de 5 marchas e a automática sequencial com troca de marchas na coluna de direção por meio de borboletas. A linha manual, de cinco velocidades à frente, foi adaptada aos novos valores de potência e torque do veículo.

Já a nova caixa automática sequencial AT8, com o software auto-active, oferece a possibilidade de escolher no modo automático a programação mais apropriada à situação do momento. O câmbio possui dispositivos programados para adaptar o funcionamento da caixa ao modo escolhido (esporte ou econômico), levando em consideração as condições externas (relevo da estrada, aderência, carga do veículo, aceleração ou desaceleração) e internas (temperatura e pressão de óleo da caixa, motor frio e outros fatores).

Sistema de suspensão
Totalmente reformulado, o conjunto mecânico de suspensão dianteiro e traseiro do Citroën C3 está mais robusto. Com modificações nos amortecedores, molas e batentes, a suspensão dianteira traz um aumento de 14 mm de bitola. A suspensão traseira também conta com eixo traseiro, amortecedor, mola e batente novos.

12503

Na frente, conta com sistema independente, tipo Pseudo McPherson, com molas helicoidais, barra estabilizadora e amortecedores pressurizados. Na traseira, o conjunto é formado por uma travessa deformável, com molas helicoidais, amortecedores pressurizados e barra estabilizadora.

Os pneus utilizados na versão Exclusive estão nas medidas 195/55 R16, enquanto que nas versões Origine e Tendance as medidas são 195/60 R15. Todos os pneus foram construídos com o intuito de diminuir o coeficiente de resistência ao rolamento (CRR) e, consequentemente, o consumo de combustível e a emissão de poluentes.

A direção, que continuou com a assistência elétrica, recebeu uma caixa totalmente nova, com o objetivo de atender às prestações dinâmicas e também ao aumento de bitola do carro. O diâmetro de giro passa a ser de 10,3 metros. O sistema de frenagem também é totalmente novo e foi modificado para poder ganhar distância nas paradas.

O veículo vem equipado totalmente com sistema de freios com ABS + EBD, em todas as versões. Além dos discos ventilados dianteiros de 266 mm, o Novo C3 passa a contar também com tambores traseiros de 9”. Também há pinças de freio com torque residual reduzido para a diminuição do consumo de combustível. Com amplo pacote de equipamentos de série, o Citroën C3 tem preço a partir de R$ 39.990,00.

Conjunto mecânico

Suspensões
Dianteira: Tipo Pseudo McPherson, independente, molas helicoidais, amortecedores hidráulicos telescópicos e barra estabilizadora
Traseira: Travessa deformável, molas helicoidais, amortecedores hidráulicos telescópicos e barra estabilizadora

Acelerador
Tipo: Acionamento Eletrônico

Embreagem
Tipo: Acionamento Hidráulico

Freios
Dianteiros: Discos sólidos
Traseiros: Tambor
Pneus: 195/60 R15 (Fuel Saver) ou 195/60 R16 (Fuel Saver) (Versão Exclusive)

Envie um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

css.php