Superbanner - Texaco (30/08 a 24/01/24)

Mercedes-Benz apresenta novo motor AMG V8 4.0 biturbo

A Mercedes-AMG apresentou o novo motor AMG V8 4,0 litros biturbo. A unidade de oito cilindros se destaca pelo projeto voltado ao baixo peso, tem potência máxima de 510 cv e torque máximo de 650 Nm.

17139

Os dois turbocompressores do novo motor AMG V8 não são montados do lado externo das bancadas de cilindros, mas dentro do V que configura o motor. A lubrificação com cárter seco permite que o motor seja instalado mais baixo, deslocando o centro de gravidade para mais perto do solo e favorecendo altas acelerações laterais. Assim, o M178 (designação interna da AMG), segundo a Mercedes, é o primeiro motor para automóveis esportivos do mundo com V interno aquecido dotado de cárter seco. Pesando 209 kg (sem fluídos), o novo AMG V8 também é o motor mais leve deste segmento altamente competitivo.

O cárter de alumínio é fundido em molde de areia, com design tipo “closed deck”, que reduz o peso tanto quanto possível, permitindo também uma pressão de injeção de até 130 bar. Outra medida para reduzir o atrito e, consequentemente, o consumo, é a tecnologia “Spectacle honing”, que possibilita o polimento refinado das camisas dos cilindros após sua montagem no bloco. Uma armação semelhante a óculos (daí o termo “spectacle”) é aparafusada no lugar onde posteriormente serão montados os cabeçotes. Desta forma, qualquer desvio nos cilindros que possa ocorrer durante a montagem final é levado em conta ou eliminado quando as camisas são polidas.

No M178, a lubrificação por cárter seco utiliza uma bomba de sucção, uma bomba de pressão e um tanque de óleo externo com 12 litros de capacidade. No total, circulam no sistema nove litros de óleo. A bomba de óleo de sucção extrai o óleo diretamente do cárter, cabeçotes e trem de válvulas, enviando-o para o tanque externo à razão de até 250 litros por minuto. O lubrificante fica no tanque por apenas cinco segundos antes de ser bombeado de volta para o motor.

17140

Os cabeçotes dos cilindros do motor AMG 4,0 litros V8 biturbo são feitos de uma liga de zircônio para obtenção de máxima resistência à temperatura e ótima condutividade térmica. Quatro eixos de comando de válvulas nos cabeçotes controlam um total de 32 válvulas.

O motor Mercedes-AMG utiliza arrefecimento indireto através do ar e da água. O resfriador do ar de admissão tem um circuito separado de água, com baixa temperatura. Graças ao perfil de circulação otimizado do intercooler, a temperatura máxima do ar de admissão é 180º C. O resfriador de baixa temperatura, com seu circuito a água, assegura que o ar de admissão comprimido pelos turbocompressores resfrie antes de entrar nas câmaras de combustão, mantendo consistentemente uma baixa temperatura de admissão mesmo sob plena carga. Um grande radiador na dianteira do veículo assegura o resfriamento controlado da água que circula no circuito de baixa temperatura. Dutos de admissão de ar extremamente curtos ajudam na otimização da resposta do motor.

O fluido de refrigeração do motor é arrefecido por meio do princípio do fluxo cruzado e um termostato trifásico permite o rápido aquecimento quando conveniente. Como a bomba d’água é movimentada por uma correia dentada, em vez da tradicional correia em V, um sistema simplificado é utilizado com menor força de conexão.

17141

Um radiador de óleo externo na parte dianteira do Mercedes-AMG GT colabora com o gerenciamento térmico do motor V8. Uma bomba de óleo controlada com dois estágios administra a circulação do lubrificante. Ela modifica o fluxo conforme a solicitação e a rotação do motor, colaborando assim para a economia de combustível. Em altas rotações, mais de um litro de óleo circula através dos condutos a cada segundo. Para economizar peso, parte considerável da tubulação do óleo e da água é feita de alumínio.

Envie um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

css.php