Fabricante relata “perdas significativas” causadas pela pandemia; decisão custará US$ 4,1 bilhões e afetará 5 mil funcionários

Ford anunciou nesta segunda-feira (11) que irá encerrar a fabricação de automóveis em todas as fábricas no Brasil, o que inclui o fim definitivo das famílias Ka, EcoSport e Troller T4. A decisão faz parte do plano de reestruturação global da companhia e irá custar US$ 4,1 bilhões.

As atividades em Camaçari (BA), onde são produzidos Ka, Ka Sedan e EcoSport, e na fábrica de motores de Taubaté (SP) serão encerradas imediatamente. Já a unidade da Troller em Horizonte (CE) deverá encerrar a produção no último trimestre de 2021. A decisão deverá impactar 5 mil funcionários diretos, de acordo com a agência Reuters.

- Publicidade -

De acordo com a Ford, a pandemia da Covid-19 ampliou a capacidade ociosa da indústria e causou forte retração nas vendas, gerando prejuízos significativos. “A Ford está presente há mais de um século na América do Sul e no Brasil e sabemos que essas são ações muito difíceis, mas necessárias, para a criação de um negócio saudável e sustentável. Estamos mudando para um modelo de negócios ágil e enxuto ao encerrar a produção no Brasil, atendendo nossos consumidores com alguns dos produtos mais empolgantes do nosso portfólio global”, afirma o presidente e CEO da Ford, Jim Farley.

Com o fim de Ka e EcoSport (que ficarão em linha somente até o fim dos estoques), a Ford afirma que irá manter o foco em produtos de maior valor agregado, como Mustang e a linha Bronco, além do retorno da van Transit. A fabricação da Ranger na Argentina também está mantida.

A empresa manterá o Centro de Desenvolvimento de Produto na Bahia, o Campo de Provas de Tatuí (SP), e sua sede regional em São Paulo.

Texto: Gustavo de Sá

- Publicidade -