Fenatran acontece em outubro com expectativa de bater recordes em vendas

Vendas de caminhões impulsionadas principalmente este ano pelo bom momento agrícola em que o País atravessa, favorecidas também pela liberação de recursos pelo BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social), pela produção de veículos customizados para empresas e usinas de cana-de-açúcar, além de exportações para China e países andinos. Sob essa ótica e com expectativa de recordes em vendas que será realizada a 16ª edição da FENATRAN (Salão Internacional do Transporte), entre 15 e 19 de outubro, no  Anhembi, em São Paulo. De acordo com números do BNDES,  a demanda do mercado interno de caminhões está superaquecida. Nos primeiros quatro meses do ano, a Finame atingiu R$ 1,99 bilhão, valor 58% acima dos R$ 1,26 bilhão de igual período do ano anterior.

As indústrias do setor reforçaram suas jornadas e aceleraram o ritmo de fabricação de veículos. As estatísticas da Anfavea mostram que entre janeiro e abril deste ano, a produção de caminhões, 27,6 mil veículos, cresceu 19,8% em comparação ao mesmo período de 2006. A alta ocorreu nos caminhões médios (mais de 26,4%), nos semi-pesados (31%) e nos caminhões pesados (23,2%). O mercado doméstico comandou o crescimento, embora as exportações também mostrem expansão total de 4,4%, puxadas pelos caminhões médios, cujas vendas externas aumentaram 39%, com 1,1 mil veículos comercializados no exterior.

Outro fator que vem impulsionando a venda de caminhões é a alta na produção da cana-de-açúcar e também na expectativa de recorde na colheita agrícola brasileira. Só no primeiro trimestre foram vendidos 20,8 mil caminhões de todas as marcas no País, 19,4% a mais em comparação com o mesmo período do ano passado. Os modelos pesados e semipesados, próprios para o transporte de cana, soja e minérios tiveram vendas 43,4% maiores que em 2006, com 5,8 mil unidades.

Além disso, a indústria automobilística reviu para cima seus cálculos e projeta vendas de 2,21 milhões de veículos neste ano, um aumento de 14,5% em relação a 2006. A produção também será a maior dos últimos 50 anos no setor e deve atingir 2,78 milhões de unidades, 6,5% acima do ano passado. Os dados incluem automóveis, comerciais leves, caminhões e ônibus. Por segmento da indústria, as vendas de automóveis e comerciais leves cresceram 18,6% no trimestre (468,6 mil unidades) e as de caminhões 13,5% (20mil).

Envie um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

css.php