Advertisement


Claudio Doerzbacher Jr, da Gauss

Ao completar 23 anos de atuação em agosto de 2020, a Gauss adota uma visão otimista para a reposição, mesmo ainda sentindo os efeitos da pandemia. A fabricante de peças especializada no segmento autoelétrico está presente em mais de 60 países e atua no Brasil com um catálogo de 2,5 mil peças.

O novo posicionamento de marca, focado no conceito de “evolução”, as demandas do mecânico independente e a projeção de crescimento de 11% até o final deste ano são alguns dos assuntos que o CEO da Gauss, Claudio Doerzbacher Jr., abordou em entrevista exclusiva à Revista O Mecânico.

O executivo ressalta que “o mercado de reposição tem se recuperado bem” da crise do coronavírus, e isso permitiu que a empresa mantivesse os planos de investimento, incluindo a inauguração de um Centro de Distribuição no Estado do Espírito Santo até o final deste ano.

- Publicidade -

REVISTA O MECÂNICO: Como está o mercado da reposição automotiva pelo Brasil neste ano tão peculiar? Mesmo com as consequências da pandemia no cenário econômico, a Gauss anuncia que vai inaugurar mais um Centro de Distribuição no Brasil, no Estado do Espírito Santo.

CLAUDIO DOERZBACHER JR.: Nós sofremos o que todas as empresas e pessoas sofreram ao longo desse período todo: grande incerteza no começo, dificuldades operacionais na sequência, e depois uma necessidade de ‘voltar’ rapidamente porque o mercado de reposição tem se recuperado bem. Nesse processo todo, os problemas de redução da produção, aumento do custo de insumos e variação cambial se tornaram desafios ainda maiores para as empresas do segmento, muitas das quais passaram a ter dificuldades com entrega de mercadoria. Não foi o caso da Gauss. A gente colocou em mente que não importasse o tamanho do problema, ele passaria, e que por isso deveríamos nos manter preparados. Por isso, cuidamos de manter todos os funcionários da empresa – em segurança – além de continuar o programa de compra de insumos e de importação de mercadorias. Isso tem nos gerado oportunidades de crescimento e nos fez retomar todos os planos de investimentos que já tínhamos no começo do ano, incluindo a operação de um novo Centro de Distribuição para nos ajudar a atender ainda melhor os mercados de parte do Sudeste, do Norte e do Nordeste.

O MECÂNICO: Com qual projeção a Gauss está trabalhando para 2020? É possível falar em crescimento no cenário atual?

DOERZBACHER JR.: Sim, já estamos falando em crescimento. Fechamos agosto com um crescimento acumulado de 9%. Nossa projeção para o final do ano é fechar um pouco acima disso, com cerca de 11% de crescimento.

Nossos clientes mecânicos e eletricistas hoje precisam de mais informações, de melhores equipamentos, e obviamente de produtos mais evoluídos

- Publicidade -

O MECÂNICO: A Gauss começou em 1997 com 5 reguladores de voltagem para alternador. Hoje, qual é a extensão de portfólio de produtos da marca em número de produtos e de códigos de aplicação para o mercado de reposição nacional?

DOERZBACHER JR.: Hoje estamos com cerca de 2,5 mil itens no catálogo Brasil, divididos entre mais de 30 tipos de produtos na linha elétrica, ignição e injeção eletrônica. Isso inclui sensores diversos, injetores, bombas de combustível e demais atuadores, itens de ignição como bobinas e cabo de velas, até obviamente os reguladores de voltagem, com a tecnologia mais avançada que existe hoje no mundo em termos de programas de software e protocolos de comunicação entre as peças e os sistemas do automóvel. Ou seja, a empresa se especializou nesse segmento eletrônico, deixando estritamente o reparo do alternador e estando presente em todo o sistema de gerenciamento do motor do veículo.

O MECÂNICO: Historicamente, qual produto é o carro-chefe da Gauss em vendas?

DOERZBACHER JR.: O regulador de voltagem. Sempre foi e ainda é o carro-chefe, embora hoje ele divida um pouco de sua importância com outros produtos de destaque nas outras linhas. A Gauss é referência mundial na produção de reguladores, sendo um dos maiores fabricantes globais desse tipo de produto. Conseguimos essa posição de destaque graças ao imenso avanço tecnológico de nossas unidades na China e no Brasil, que permitiu que conseguíssemos desenvolver os produtos com as maiores tecnologias existentes, e a um custo muito competitivo, por conta da nossa presença na China e da escala de produção que conseguimos ao atuar em tantos mercados.

produtos Gauss

O MECÂNICO: Como está composta hoje a estrutura da Gauss no exterior e a quantos mercados atende?

DOERZBACHER JR.: Estamos hoje em mais de 60 países no mundo inteiro, sendo que nossa maior presença é na América Latina, que atendemos através de uma equipe de vendas baseada no brasil. Na Europa, no Oriente Médio e na África nós atuamos através da equipe da Gauss Alemanha. Além disso possuímos alguns clientes na Ásia e Oceania (atendidos por esses times de Brasil e Alemanha) e também realizamos negócios na China, através do pessoal de lá. É muito gratificante falar dessa atuação tão ampla, pois nos dá a dimensão do quão importante é o trabalho de todos na Gauss, uma empresa brasileira que fez seus produtos e tecnologias chegarem em locais tão diversos, impactando a vida de tanta gente.

O MECÂNICO: A Gauss anunciou em maio o reposicionamento de sua marca. O que isso significa para quem compra os produtos da empresa?

DOERZBACHER JR.: Significa a expressão do que a gente sempre tentou alcançar e promover: a evolução. Evoluir como empresa, evoluir como ser humano, evoluir profissionalmente. E obviamente o produto também precisa evoluir. O mercado automotivo, principalmente o segmento eletrônico, tem evoluído muito. O impacto disso na reposição é muito evidente. Nossos clientes mecânicos e eletricistas hoje precisam de mais informações, de melhores equipamentos, e obviamente de produtos mais evoluídos.

Sabemos da nossa missão de manter ‘a roda girando’, mas com todo o cuidado possível e torcendo para que tudo isso passe logo

O MECÂNICO: Na visão da Gauss, quais são as principais demandas dos mecânicos que as fabricantes de autopeças precisam atender? Garantia, preço ou disponibilidade?

DOERZBACHER JR.: Com certeza os três. Se puder adicionar a isso uma boa pitada de relacionamento, o pacote fica mais completo e essa é a necessidade que enxergamos. Por relacionamento, eu digo conversar com aplicador e ajudá-lo nessa transformação constante, em termos de informações e ferramentas de trabalho. No final, é um relacionamento de amizade, atendendo bem, fazendo ele se sentir entre amigos toda a vez que ele estiver em contato com a Gauss. Eu vejo que a gente tem conseguido atender bem a todas essas demandas e estamos procurando evoluir e melhorar cada vez mais.

O MECÂNICO: Quais canais a Gauss utiliza para disseminar informação técnica para o mecânico independente e como esse profissional pode interagir com a empresa?

DOERZBACHER JR.: Neste momento de pandemia, temos focado nos canais online (de mailing a redes sociais como YouTube, Instagram, WhatsApp etc.). Além disso, trabalhamos fortemente via canal de distribuidor para que nossas informações cheguem ao aplicador junto com os produtos (catálogos, informativos, materiais de apoio pra autopeças e oficinas etc.). Como gostamos muito de falar com as pessoas, estamos ansiosos pra retomar os contatos físicos também, através dá série de eventos que fazemos, como feiras, palestras e visitas técnicas. A propósito, a Gauss participa do Congresso Brasileiro do Mecânico, que neste ano será online. Ou seja, nos manteremos em contato permanente com as pessoas, da maneira que for possível. Por fim, quero aproveitar para manifestar o desejo da Gauss de que todos passemos esse período em segurança e com saúde. Isso é o fundamental agora. Então sabemos da nossa missão de manter ‘a roda girando’, mas com todo o cuidado possível e torcendo para que tudo isso passe logo e que possamos continuar a celebrar a vida, a amizade e tantas parcerias que vamos criando Brasil e mundo afora.

Por Fernando Lalli

- Publicidade -