Especial – Travamento, Vedação e Fixação Química de Componentes

 

Saiba como e em quais situações utilizar os chamados adesivos anaeróbicos, que substituem soluções mecânicas.

Por: Gustavo de Sá
Fotos: Lucas Porto

 

O travamento de roscas e parafusos por meio de sistemas mecânicos é muito utilizado no universo da mecânica, mas possui algumas desvantagens. Para substituí-los, foram criados os adesivos anaeróbicos (materiais que secam na ausência do ar e em contato com o metal), que podem ser utilizados como trava rosca, fixação de bucha e rolamentos. Eles impedem afrouxamento de parafusos causados pela vibração ou trepidação do carro. Isso diminui os ruídos e aumenta a vida útil das peças. “Processos de travamento como arruela de pressão, contra-porca e porca parlock, entre outros, não são tão eficazes pois não preenchem a folga que existe entre porca e parafuso”, explica Douglas Gasparini, vendedor Técnico da Henkel, fabricante dos produtos Loctite. “A folga existente nos sistemas mecânicos também acaba permitindo que haja corrosão, dificultando a remoção do parafuso. Por isso a trava química é tão eficiente”, conta Daiane Benaducci, engenheira de Desenvolvimento de Aplicações da Henkel. Neste especial, descrevemos a aplicação dos diferentes produtos Loctite disponíveis para travamento, vedação e fixação de roscas e parafusos.

 

TRAVAMENTO

 

MÉDIO TORQUE

 

O Loctite 243 é um produto de médio torque, indicado para montagens que precisarão de manutenção futura. Permite a desmontagem utilizando-se apenas ferramentas manuais. Para a aplicação, é importante fazer a limpeza da peça e retirar os contaminantes para garantir que o adesivo tenha contato direto com a superfície. O 243 pode ser aplicado em porcas do coletor de admissão, bomba de óleo, volante (leves), amortecedor e motor de partida, entre outros.

 

 

 

 

TORQUE ALTO

 

Para fixação mais duradoura a fabricante indica o Loctite 263 e 277 . “É possível fazer o desmonte da peça, desde que ela seja aquecida previamente”, explica Daiane. Ambos podem ser aplicados no mancal do virabrequim, biela, sistema de freios, suporte do compressor de ar, suspensão, câmbio e diferencial

 

DEPOIS DE MONTAR

 

Indicado para aplicação pós-montagem, o Loctite 290 pode ser aplicado por cima da rosca, “se o conjunto está em local de difícil acesso, ele pode ser aplicado por cima da rosca do parafuso, depois de montado, que o 290 irá penetrar no componente e fazer o travamento”. Como exemplo de aplicação, a fabricante indica o uso para travamento da porca do eixo após montado e regulado e no regulador de válvula

 

VEDAÇÃO

 

Quando fala-se em vedação de roscas, o objetivo é impedir a entrada e saída de fluidos das conexões. “As opções disponíveis atualmente são o fio veda-rosca e a pasta vedante, que não são tão eficazes”, afirma Daiane. Para isso, é indicado o Loctite 567, que não contém solventes, não seca na embalagem, e possui alta resistência química e a altas temperaturas. Além disso, o produto resiste a até 10 mil psi de pressão e faz vedação instantânea. O volume de produto aplicado deve ser o suficiente para dar uma volta completa pela rosca. É importante lembrar que a função do 567 é apenas vedar, e não fazer o travamento químico da rosca. Ele pode ser utilizado na vedação do porta injetor, bujão do óleo do cárter, sensores de temperatura, conexões roscadas da tubulação de combustível, ar,
água e óleo

 

 

FIXAÇÃO

 

No caso de fixação de rolamentos e engrenagens, há no mercado dispositivos mecânicos, montagens por interferência e do tipo solda/fusão. A primeira tem como desvantagens a corrosão e desgastes por atrito, concentração de tensão e os custos de usinagem. Já a montagem por interferência também tem como contras a rugosidade superficial, o custo de usinagem, solda fria, falha e distorção da peça. A solda/fusão, por sua vez, requer metais compatíveis, alta temperatura e desmontagem impossível.

Com menor viscosidade (mais líquido) o Loctite 601, é indicado para montagens com interferência e fixação de rolamentos e buchas com grandes folgas, sem necessidade de superfícies retificadas.

A textura é semelhante a uma pasta, o 660 consegue preencher maior folga entre as peças. Indicado para restaurar o ajuste de montagem sobre eixos desgastados, rolamentos frouxos e chavetas danificadas.