Como identificar as condições das sapatas de freio?

Utilizadas na parte traseira de freios a tambor, caso não tenham a sua manutenção em dia, perdem eficiência quando apresentam folgas

Como identificar as condições das sapatas de freio? - Foto: divulgação/Jurid
Como identificar as condições das sapatas de freio? – Foto: divulgação/Jurid

 

Assim como a parte dianteira do sistema de freio do veículo, que conta com as pastilhas que têm a função gerar atrito no disco para que o veículo desacelere até parar, as sapatas, localizadas na parte da traseira, fazem o mesmo trabalho, complementando essa ação. Como são menos exigidas no sistema de frenagem, as sapatas acabam, geralmente, tendo uma vida útil bem superior às pastilhas.

Contudo, merecem cuidados, pois são essenciais para que o acionamento do freio de estacionamento esteja operando de forma eficiente. Com o tempo de uso, podem surgir folgas entre as sapatas e o tambor que precisam ser reparadas para garantir eficiência e prolongar a vida útil.

A Jurid do Brasil destaca como a verificação das condições das sapatas de freio é simples de ser feita. “O mecânico deve soltar a parte traseira do tambor, que tem sistema de catraca, e fazer o reparo ou ajuste, se houver necessidade. Em caso de substituição das sapatas de freio, a limpeza do tambor é primordial para não ocorrer contaminação da superfície de contato”, informa o gerente geral da Jurid, Luciano Costa.

Costa acrescenta que os sintomas de problemas nas sapatas e tambor podem ser percebidos quando há ruídos e/ou perda de eficiência do freio de estacionamento. “O ideal é ao fazer a revisão do freio dianteiro sempre checar a parte traseira, inclusive quando for feita a troca das pastilhas, assim todo o sistema ficará em bom estado, garantindo eficiência na frenagem”, completa.

Em modelos de sapatas com alavancas é importante que o mecânico avalie também as condições desse dispositivo e procure manter as mesmas especificações da peça durante a troca. “Vale ressaltar que ao desmontar a alavanca da sapata anterior, que já estava no veículo, é preciso ter cuidado para não a danificar e, de preferência, utilizar novas arruelas trava para a instalar a alavanca na nova sapata”, explica.

Envie um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

css.php