Estrada e descida de serra

Algumas atitudes podem evitar o superaquecimento das peças que compõem o sistema de freios, causando a sua perda de eficiência

 

No ritmo de Carnaval, quando o movimento em direção ao litoral é maior, a Cobreq alerta os motoristas sobre os cuidados com os freios na descida da serra. Além da importância da revisão do veículo antes de pegar a estrada, é fundamental usar os freios de forma adequada para evitar o superaquecimento das peças, o que resulta em perda de eficiência na frenagem.

A principal recomendação é descer a serra com o veículo engrenado e nunca em ponto morto. “Dessa forma, o motorista não precisará pisar no pedal do freio o tempo todo, o que contribui para preservar os itens do sistema de frenagem”, orienta Raulincom Borges da Silva, coordenador de assistência técnica da TMD Friction.

Utilizar o freio excessivamente em declive pode elevar muito a temperatura no disco de freio, nas pastilhas e demais peças que fazem parte do conjunto da roda. E se o carro for manual, é melhor sempre utilizar a mesma marcha que seria usada na subida. Por outro lado, caso o veículo seja automático, a redução é feita a partir do acionamento do freio ou, quando disponível, por controles manuais na alavanca de câmbio ou borboletas quando houver.

A empresa também orienta os motoristas a manterem uma distância segura do carro à frente, o que ajuda a evitar frenagens bruscas, poupando os freios, além de oferecer mais tempo para reagir caso os freios comecem a falhar devido ao superaquecimento. Se notar que o freio está perdendo eficiência, diminua a velocidade e pare em um local seguro até que o sistema resfrie e volte a funcionar.