Advertisement


Na Feira do Carreteiro, os motoristas de caminhão têm a oportunidade de avaliar os componentes dos seus veículos gratuitamente no Truck Service, além disso, podem conhecer e se informar sobre as novidades do setor

Victor Marcondes

5731

A profissão de motorista de caminhão é uma daquelas que passam por gerações e ganham uma conotação utópica e romântica. Atrai os jovens, em particular, por supostamente garantir a liberdade de viajar e conhecer diversas regiões do Brasil e de outros países rodando pelas estradas. Por outro lado, toda essa poesia pode acabar quando o carreteiro tem de enfrentar, entre tantas outras adversidades, problemas no veículo originados pela falta de manutenção preventiva.

Por se tratar de uma ferramenta de trabalho, os imprevistos com qualquer componente do veículo ganham uma dimensão maior e, na maioria das vezes, resultam em perda de tempo, atrasos na entrega, danos na mercadoria, além de acidentes graves. Para o motorista profissional, a falta de revisão só gera prejuízos, em todos os sentidos, por isso, quem está consciente da importância da manutenção preventiva sempre sai ganhando.

Na 31ª Feira do Carreteiro, realizada entre os dias 14 e 17 de julho, na Basílica de Aparecida/SP, os motoristas tiveram uma excelente oportunidade para cuidar do seu caminhão: o Truck Service, um espaço montado em parceria com empresas de autopeças com o objetivo de inspecionar os veículos e mostrar os serviços de reparação que forem necessários.

 

  • 5705
  • 5722

 

O pit stop da rede Bridgestone Bandag Tire Solutions (BBTS), que estava no Truck Service pela sexta vez, colocou a disposição dos carreteiros técnicos capacitados para realizar análise de mais de 70 itens de undercar, ou seja, na parte de baixo do chassi. “A Feira do Carreteiro é um ótimo lugar para promover este tipo de programa, por que ajuda a divulgar a rede de serviços da empresa e os parceiros”, afirma Felipe Pelaio, consultor de Novos Negócios BTS.

Conscientizar os profissionais das estradas sobre a importância da revisão preventiva foi a principal ação da companhia. “Trabalhamos efetivamente na parte de segurança do caminhão e do motorista. Temos foco no diagnóstico através do check-up, a fim de incentivar o carreteiro a ir até um de nossos parceiros e realizar a devida manutenção preventiva”, explica.

De acordo com Pelaio, os componentes que mais apresentaram necessidade de reparos foram pneus, rodocalibradores, porcas, parafusos, amortecedores, luzes de freio e indicadoras de direção. Outro fato constatado foi a falta de alinhamento, balanceamento e folga do terminal de direção. “Os motoristas saem do Truck Service com uma lista de todos os itens avaliados e as recomendações necessárias para eventuais reparos”, diz. Durante todo o evento foram analisados, aproximadamente, 150 caminhões em um tempo médio de 15 minutos cada.

5729

Outra empresa participante do Truck Service foi a Nino Faróis, que disponibilizou especialistas para a verificação e regulagem dos faróis dos caminhões. A Shell também marcou presença no espaço, com a exposição dos seus produtos, em especial o lubrificante Rimula para veículos diesel.

Com tantos serviços à disposição, os carreteiros aproveitaram para deixar seus caminhões em ordem e prontos para pegar a estrada. O motorista Sidnei Mendonça, 38 anos, há 18 nas estradas, mora em Belo Horizonte/MG, e estava fazendo uma entrega em Resende/RJ. Na volta, parou para ver a Feira e, principalmente, realizar uma vistoria do seu veículo. “O caminhão sempre tem uma manutenção ou outra para fazer. É a minha ferramenta de trabalho, por isso vim fazer avaliação. Se o caminhão ficar parado não consigo pagar minhas contas”, comentou.

Adilson José Sampaio, 50 anos, é carreteiro há 32 e mora em Aparecida/SP. Havia acabado de chegar de uma entrega na Bahia e junto com a família estacionou dentro da Basílica para ver a Feira e avaliar o caminhão no Truck Service. “O serviço prestado no Truck Service é muito importante, pois nos ajuda a corrigir os defeitos do nosso caminhão. Num caminhão, mesmo sendo novo, é normal aparecer um problema para reparar. É que nem a gente, sempre tem que fazer um check-up pra ver como está a saúde”, compara.

5693

Além do Truck Service, a Feira do Carreteiro disponibilizou muitas atividades, produtos e serviços, como o Truck Test, que deu a oportunidade aos motoristas de testar os mais recentes caminhões desenvolvidos pela indústria. A área de descanso na Sala do Motorista contou com vestiários, chuveiro com aquecedor solar, televisão e outras comodidades. As crianças tiveram muita diversão com jogos infantis, karaokê, filmes, pintura e distribuição de doces.

Outra atração foram os shows de música. Para finalizar, os visitantes participaram de uma romaria em direção à Basílica de Aparecida, onde foi rezada uma missa campal. A cada ano a Feira do Carreteiro recebe em média 5 mil motoristas, mas ao todo circulam pelos quatro dias cerca de 50 mil pessoas.