trânsito

Entidades querem garantir o abastecimento de peças às oficinas de veículos, que podem seguir abertas

 

As entidades que representam a cadeia de distribuição de autopeças, formada por distribuidores e varejos, se uniram para pedir do Governo do Estado de São Paulo a liberação das atividades comerciais de portas fechadas para garantir o abastecimento de peças às oficinas mecânicas.

Vale lembrar que, de acordo com o Decreto nº 64.881, de 22/03/2020, está autorizado o funcionamento normalmente de oficinas de veículos durante o período de quarentena do coronavírus, estabelecido de 24/03/2020 a 07/04/2020.

As entidades defendem que o fornecimento de peças às oficinas é fundamental para que o serviço de manutenção dos veículos seja realizado, o que inclui ambulâncias, viaturas da polícia e corpo de bombeiros, frotas de empresa transporte (de carga e passageiros), além de carros particulares para as pessoas possam se locomover em situações emergenciais. Além disso, muitas oficinas não possuem estoque de peças, fazendo os pedidos diariamente, de acordo com a demanda.

“Diante deste quadro, estamos preocupados e dispostos a atender a demanda das oficinas para que o atendimento aos veículos ocorra da melhor forma. Normalmente, fabricantes e distribuidores já operam de portas fechadas ao público, apenas os varejos ficam abertos ao consumidor final, mas, neste caso, podem trabalhar fechados para atender por telefone ou internet os pedidos das empresas de reparação que são os seus principais clientes”, afirma Rodrigo Carneiro, presidente da ANDAP (Associação Nacional dos Distribuidores de Autopeças).

O ofício será assinado por todas as entidades envolvidas na cadeia de distribuição de autopeças responsáveis pelo fornecimento ao mercado de reposição, devendo ser encaminhado ao governo o mais breve possível.