recapagem Bridgestone

Empresa explica o processo de recapagem e dá dicas para
aumentar a vida útil dos pneus

 

A Bridgestone lembra da importância de manter os pneus em bom estado, especialmente quando se trata de frotistas e motoristas autônomos que transportam cargas e precisam garantir segurança e economia ao mesmo tempo. Sendo assim, para obter uma melhor performance dos pneus de carga reformados, é fundamental estar atento ao tempo correto para realizar a recapagem.

O processo chamado de recapagem ou reforma do pneu consiste em substituir a banda de rodagem – parte do pneu que fica em contato com o solo -, o que elimina a necessidade de trocar todo o pneu. Mas o momento exato para realizar esse tipo de manutenção é determinado pelo marcador TWI (um indicador de borracha do pneu), que mostra o máximo de desgaste que o pneu pode atingir. O ideal é realizar o processo antes mesmo de chegar a esse limite para preservar a carcaça.

“É muito importante que o condutor controle e fique atento para o que chamamos de ‘5 Ladrões de KM’: alinhamento, balanceamento, emparelhamento, calibragem e desenho de bandas inadequadas, itens que reduzem em até 25% a quilometragem do pneu reformado”, afirma Marcos Aoki, diretor de vendas da Bridgestone. “Esses cuidados essenciais, mais o rodízio de pneus com a periodicidade a ser definida em função de fatores operacionais e das práticas de manutenção do usuário, faz com que o desgaste aconteça de maneira mais uniforme, prolongando a vida útil do pneu reformado.”

Cuidados com a reforma

O executivo destaca que não há um número exato de processos de recapagens a que um pneu pode passar, dependendo da utilização e dos cuidados com os pneus.

Os principais motivos de atenção nesse processo são: resistência da carcaça proporcionada pelo fabricante e cuidado com o pneu durante sua vida útil. “O frotista e o motorista autônomo precisam estar atentos à certificação Inmetro nos produtos, pois nem todos os recapadores podem estar aptos na oferta do produto com essa garantia”, explica.