Brasileiros terminam São Paulo Indy 300; Hélio é o melhor colocado

Desta vez não choveu, apesar do warm up ter sido realizado debaixo de um toró típico paulistano, a largada da São Paulo Indy 300, realizada neste domingo (29/04), no Circuito Anhembi, em São Paulo/SP, aconteceu sem maiores complicações. A prova teve seu momento de confusão, mas todos os brasileiros – Rubens Barrichello (equipe KV Racing), Tony Kanaan (KV Racing), Hélio Castroneves (Penske) e Bia Figueiredo (Andretti) – chegaram até o final.

10207

O melhor colocado foi Hélio Castroneves que saiu da 20º posição, que foi beneficiado pela estratégia da equipe e cruzou a linha de chegada em quarto lugar. “A estratégia da equipe no meio da corrida foi muito boa e isso nos colocou no pelotão da frente. Acho apenas que tivemos um problema no motor, pois na troca de marcha ele falhava um pouco”, observou Hélio. Rubinho, em sua estreia na pista do sambódromo, conseguiu a décima colocação, depois de ter largado em 12º. Tony e Bia, apesar de terem feito uma bela prova, foram comprometidos com o acidente nas últimas voltas e terminaram em 13º e 20º, respectivamente.

Helio Castroneves utilizou uma pintura diferente em seu carro na etapa brasileira da Indy
Helio Castroneves utilizou uma pintura diferente em seu carro
na etapa brasileira da Indy

Quem reinou durante a etapa da Indy brasileira foi o australiano Will Power (Penske) chegou ao final das 75 voltas no Circuito Anhembi exatamente onde sempre esteve: na frente. É a terceira vitória seguida do piloto na temporada – e também a terceira vitória na São Paulo Indy 300, o que faz dele o único vencedor desde que a etapa brasileira é disputada nas ruas da capital paulista.

Will Power é seguido por Ryan Hunter-Reay (Andretti) na disputa pela liderança da corrida
Will Power é seguido por Ryan Hunter-Reay (Andretti)
na disputa pela liderança da corrida

Tony Kanaan, teve problemas com a estratégia de pit stops. De 5º lugar no meio da prova foi jogado para o 17º depois da última parada. “Nosso maior problema ficou por conta das paradas. Se você adota uma estratégia errada, você está fora da briga pela vitória. Foi o que aconteceu com a gente neste fim de semana. Mas é assim mesmo. Somos uma equipe, ganhamos e perdemos juntos”, afirmou Tony.

10210

As esperanças de recuperação do piloto baiano acabaram na confusão que se formou na relargada a 7 voltas do final, em que uma batida generalizada após o “S do Samba” deixou o piloto baiano encaixotado. Bia Figueiredo também acabou envolvida na confusão.

Batida na saída do "S do Samba" (Foto: Alexandre Villela/Revista O Mecânico)
Batida na saída do “S do Samba” (Foto: Alexandre Villela/Revista O Mecânico)

Bia, aliás, chegou a andar na 7ª posição, mas sofreu duas punições durante a prova. “Infelizmente, fui punida por passar em velocidade acima da permitida no pit e depois pelo toque no Ed Carpenter. Tive também problemas de velocidade na reta, nosso carro era três milhas mais lento que os demais. Mas estou feliz em função das condições de prova. Andamos entre os primeiros, me adaptei rápido ao carro novo e vamos com tudo para as 500 Milhas de Indianápolis”, disse a pilota, que tem contrato com a equipe para a mais importante corrida do calendário.

Foi a primeira etapa que Bia disputou este ano. Ela tem contrato para disputar, ainda, as 500 Milhas de Indianapolis
Foi a primeira etapa que Bia disputou este ano.
Ela tem contrato para disputar, ainda, as 500 Milhas de Indianapolis

Outro que sofreu com as estratégias da KV Racing foi Rubens Barrichello, que permaneceu boa parte da corrida entre os cinco primeiros, mas também foi jogado para trás pela estratégia da equipe, e, com a confusão no final da prova, ainda acabou “salvando” um 10º lugar. “Foi uma tarde cheia de aventuras. Tivemos alguns problemas de velocidade em reta, no motor, que eu acho que deve ser de natureza eletrônica. Isso prejudicou um pouco nossa corrida, pois o Tony e o Ernesto Viso (companheiros de Rubens na equipe KV Racing) me passaram sem muitas dificuldades”, reclamou. “De modo geral, estou contente pela adaptação e por andar na frente”, ponderou.

Corrida de Barrichello foi prejudicada pela estratégia de pit stops
Corrida de Barrichello foi prejudicada pela estratégia de pit stops

Com a vitória, Will Power é o líder absoluto do campeonato com tem 180 pontos, enquanto Hélio é o segundo, com 135 pontos. Quanto aos outros brasileiros, Rubens Barrichello é o 11º na classificação geral com 79 pontos, Tony Kanaan é o 14º com 71 pontos e Bia, tendo disputado apenas uma corrida, ocupa a 27ª posição com 12 pontos. A próxima etapa da temporada são as 500 Milhas de Indianápolis, que acontecem no dia 27 de maio.

Classificação final – Itaipava São Paulo Indy 300 Nestlé
4ª etapa do Mundial de Formula Indy

10214

1º) Will Power (AUS/Penske)
2º) Ryan Hunter-Reay (EUA/Andretti)
3º) Takuma Sato (JPN/Rahal-Letterman-Lanigan)
4º) Hélio Castroneves (BRA/Penske)
5º) Dario Franchitti (ESC/Ganassi)
6º) James Hinchcliffe (CAN/Andretti)
7º) JR Hildebrand (EUA/Panther)
8º) Charlie Kimball (EUA/Ganassi)
9º) Ernesto Viso (VEN/KV Racing)
10º) Rubens Barrichello (BRA/KV Racing)
11º) Oriol Servià (ESP/Dreyer & Reinbold)
12º) Simon Pagenaud (FRA/Schmidt-Hamilton)
13º) Tony Kanaan (BRA/KV Racing)
14º) Marco Andretti (EUA/Andretti)
15º) James Jakes (ING/Dale Coyne)
16º) Graham Rahal (EUA/Ganassi)
17º) Scott Dixon (NZL/Ganassi)
18º) Sébastien Bourdais (FRA/Dragon)
19º) Mike Conway (ING/Foyt)
20º) Bia Figueiredo (BRA/Andretti)
21º) Ed Carpenter (EUA/Carpenter)

Não completaram a prova:
Josef Newgarden (EUA/Sarah Fisher)
Katherine Legge (ING/Dragon)
Simona de Silvestro (SUI/HVM Racing)
Justin Wilson (ING/Dale Coyne)
Ryan Briscoe (AUS/Penske)

Envie um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

css.php