Texto e fotos: Gustavo de Sá



As mais recentes tecnologias utilizadas para maximizar a eficiência energética e reduzir as emissões foram discutidas por cerca de 150 especialistas do setor automotivo de veículos leves e pesados no 1º Automotive Techday, realizado na última semana, em São Paulo. O evento foi organizado pelo Laboratório de Energia Térmica do Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT) em parceria com a IAV do Brasil, empresa de engenharia voltada à indústria automotiva.

As perspectivas de evolução na regulamentação do setor automotivo brasileiro foram discutidas no encontro pelos engenheiros Francisco Nigro, da Secretaria de Energia e Mineração de São Paulo, Marco Isola Naufal e Rafael Rodrigues de Mello, do Laboratório de Motores do IPT.

Uma visão própria sobre os processos que devem levar ao estabelecimento de novas etapas na regulamentação do setor automotivo brasileiro foi dada por Francisco Nigro.

O titular da pasta estadual de Energia e Mineração falou sobre a nova política industrial para o segmento, o Rota 2030, além do programa Renovabio e as novas fases do Proconve para os veículos leves e pesados. “É fundamental que os todos os ministérios trabalhem juntos. Caso contrário, a indústria automotiva saíra prejudicada”, afirmou.

O objetivo do Renovabio é ter uma estratégia com foco em biocombustívieis e na enpansão da sua produção no Brasil. “O programa tem dois braços: criar metas de emissões de CO2 equivalentes para o mercado de combustíveis e vender certificados de combustível limpo”, explicou Nigro.