Superbanner - Texaco (30/08 a 24/01/24)

6º Congresso da Reparação de Veículos tem recorde de público

Na última quinta-feira, 14/04, mais de 500 participantes lotaram o auditório do Hotel Holiday Inn, ao lado do Pavilhão de Exposições do Anhembi, para a 6ª edição do Congresso da Reparação de Veículos do Estado de São Paulo. O público recorde foi composto por reparadores de várias partes do País que vieram a São Paulo para visitar a Automec e marcaram presença no congresso, considerado o maior evento do setor no País.

7537

O presidente do Sindirepa-SP, Antonio Fiola, abriu o evento apresentando um panorama sobre o setor de reparação de veículos que registrou crescimento de 24,7% em 2010 com relação ao resultado de 2009, provocado pelo aumento médio de 7% da frota circulante nos últimos anos. Dos 32,5 milhões de veículos (automóveis, comerciais leves, caminhões e ônibus) que trafegam pelo País, 80% fazem manutenção na oficina de confiança a partir de três anos de idade do veículo, conforme pesquisa da Gipa.

7538

Fiola também apontou o aumento da preocupação do motorista com relação à manutenção preventiva do veículo. “Em 2010, 54% dos veículos com cinco anos de uso foram à oficina fazer revisão preventiva, enquanto que, em 2005, esse índice era de 44%”, explica o presidente do Sindirepa-SP. Outro fator de crescimento dos serviços, especialmente na região metropolitana de São Paulo, foi a inspeção ambiental veicular.

O diretor de normatização e certificação do Sindirepa-SP, Salvador Parisi, responsável pela Câmara Setorial das Empresas de Reparação de Veículos e a Comissão de Inspeção Ambiental da entidade, falou sobre a ampliação da implantação da inspeção ambiental veicular em todo o País prevista para 25 de abril de 2012. De acordo com Parisi, a inspeção ambiental veicular exige que o reparador estude as leis para poder fazer a manutenção no veículo. Abordou as normas ABNT para serviços automotivos, em especial, a NBR 15681 referente à qualificação do mecânico.

7539

A palestra motivacional do consultor e escritor Luciano Pires, que encerrou o congresso, iniciou com a evolução das vendas de veículos novos na última década e apontou os requisitos necessários para que o reparador faça a diferença diante de um mercado cada vez mais competitivo. “O cliente só enxerga preço e cabe ao reparador mudar esse processo, mostrando, por meio de seu trabalho, o valor do atendimento e do serviço de qualidade que fazem a diferença. O empresário mediano se torna invisível no mercado. É preciso ir mais além”, concluiu o consultor.

Além das palestras, ao longo do evento, foram sorteados dezenas de brindes para plateia.

Envie um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

css.php