Advertisement


Carros não param de evoluir e consequentemente a forma de repará-los também tem que mudar, e é aí que estes instrumentos de diagnóstico entram em cena

Veículos atuais, principalmente os de alta gama, às vezes mais parecem robôs com tanta tecnologia embarcada. No cotidiano, o motorista pode achar que alguns problemas são simples de achar, mas só o mecânico sabe o “sacrifício” que é encontrar o erro exato em meio a tantos sistemas mecatrônicos e chicotes elétricos. Para ajudar a vida do profissional de manutenção automotiva, existem ferramentas de diagnóstico que, em apenas alguns minutos, poupam não só o tempo do mecânico, mas também agilizam a finalização do serviço e na fidelização do cliente.

Separamos cinco ferramentas de diagnóstico que são interessantes para o mecânico e a oficina terem em sua bancada.

- Publicidade -
  1. Multímetro

Multímetro

O instrumento é usado para fazer medições básicas de corrente elétrica, tensão, amperagem, resistência, continuidade e fazer testes de transistores em componentes eletrônicos do veículo. Existem no mercado os analógicos e os digitais. Por meio dessa ferramenta o mecânico pode fazer algumas medições de eletrônica sendo mais assertivo na hora do diagnóstico. O preço varia de R$ 300 até R$ 1.000 dependendo do modelo e suas funções.

  1. Termovisor

Saber a temperatura exata dos componentes não só auxilia em casos emergenciais como, também, facilita na hora de encontrar anomalias. Como o nome mesmo já diz, o aparelho tem a missão de medir a temperatura por meio da câmera que passa a informação ao visor, diagnosticando se aquele local está quente ou frio. O mecânico pode aderir a ele para realizar uma inspeção elétrica, procurar por vazamentos no sistema de arrefecimento, entre outros. Alguns modelos no mercado conseguem armazenar as imagens e dados para que a entrega de um serviço seja mais detalhada quando chega ao cliente. A ferramenta parte de R$ 700 e pode chegar até R$ 7.000.

  1. Osciloscópio

Essa ferramenta é capaz de medir sinais elétricos de componentes e sistemas elétricos do motor. É um instrumento essencial para o mecânico, já que faz análises de itens importantíssimos como os do sistema de ignição. Os com mais informações e gráficos mais específicos podem passar dos R$ 2.000.

  1. Relógio comparador

- Publicidade -

Esse item tem como intuito auxiliar o mecânico na hora da montagem de peças. Com ele é possível realizar uma projeção de pistão na linha diesel, por exemplo, ou medir o empenamento de cubo e/ou disco de freio. O instrumento tem grande precisão e possui bastante sensibilidade, sendo usado na centragem de peças na usinagem, na hora de verificar o alinhamento de máquinas, excentricidade e empeno, além de outras medidas de comparação. A média de preço varia de R$ 100 até R$ 300.

  1. Scanner

Como o nome mesmo diz, o scanner faz uma leitura completa de todos os sistemas eletrônicos do veículo, seja ele leve ou pesado. Modelos como os da família KTS da Bosch contam com informações de mais de 230 mil modelos diferentes de veículos de 120 montadoras. Para a maioria dos mecânicos, o scanner não só facilita a vida por ter outros instrumentos inclusos em seu sistema, como por exemplo o osciloscópio, como também fornece uma navegação simples e intuitiva, o que ajuda aqueles que têm dificuldades em interpretar gráficos mais complexos. Modelos, como o citado KTS da Bosch custam em média R$ 9.000.

- Publicidade -