Mecânica Diesel

Troca da embreagem no Mercedes-Benz Accelo 1016

 

Apresentamos a substituição do conjunto da embreagem, incluindo platô e rolamento, no caminhão da Mercedes-Benz ano 2015, com motor BlueTec5

Texto: Fernando Lalli
Fotos: Fernando Lalli

 

Fabricantes multinacionais de caminhões e de peças para veículos pesados costumam dizer que se um veículo de carga consegue rodar no Brasil, ele consegue rodar em qualquer lugar do mundo. Essa constatação vem da soma de fatores que levam a resistência mecânica desses veículos ao limite: as condições precárias de rodovias e estradas fora das principais concentrações urbanas, as longas distâncias percorridas, o hábito de sobrepeso nas caçambas, a falta de manutenção adequada, entre outros.

 

Por isso, as equipes de engenharia se veem obrigadas a pensar em soluções mais robustas e adequadas à realidade brasileira, principalmente, quando diz respeito aos elementos de desgaste natural. Foi o que fez a Eaton ao lançar no mercado a embreagem de 362 mm para caminhões Mercedes-Benz, que possui aplicação desde alguns veículos mais antigos como o 1620 e o 1420, até alguns mais modernos, como o Accelo 1016 desta reportagem.

 

O especialista da aplicação do produto, João Paulo Santos, conta que o disco de embreagem de 362 mm substitui na reposição a versão de 350 mm. “Substituindo a versão de 350 mm por outra de diâmetro maior, conseguimos ganho na durabilidade do produto”, aponta João Paulo.

 

“Nossa engenharia desenvolveu essa embreagem para as aplicações do mercado brasileiro, incluindo também alguns diferenciais em relação à carga de pedal e à durabilidade do revestimento”, afirma, explicando que o revestimento da embreagem de 362 mm é HD (sigla de “Heavy Duty”, inglês para serviço pesado”). O platô passou por alterações para que a carga do pedal de acionamento permanecesse sensivelmente igual para o motorista durante
toda a vida útil da embreagem.

 

Para demonstrar na prática a substituição do conjunto, João Paulo comandou o procedimento em um Accelo 1016, ano 2015, com motor BlueTec5 (Euro V), a fábrica da Eaton em Valinhos/SP. Ele contou com o auxílio de Ivan Claudevir Perez e Allison Alves da Silva, técnicos que trabalham na área de Auditoria de Produto da unidade.

 

Atenção: Em alguns momentos, os técnicos fizeram a soltura dos parafusos e porcas com ferramenta pneumática. Porém, eles ressaltam que a pneumática jamais deve ser utilizada no momento do aperto final. Lembre-se de que torque excessivo pode causar a quebra da peça, do parafuso ou mesmo problemas no funcionamento do sistema.

 

ed-268-motor

 

Desmontagem do cardã e da caixa de transmissão

 

1. Para remover o chicote elétrico, desligue todos os conectores ligados à caixa de
transmissão.

 

ed-268-motor

 

2. Solte os cabos de seleção e engate, utilizando alicate de bico para remover suas travas e conexões.

 

ed-268-motor

 

3. Para a desmontagem do cardã, antes, é necessário suspender o eixo fixo em um suporte externo, assim, evitando acidentes. Nesta reportagem, tivemos à disposição uma talha elétrica.

 

ed-268-motor

 

4. Solte a conexão do cardã com o terminal de saída da caixa de transmissão. A cruzeta é fixada com quatro parafusos 10 mm. Após a retirada dos parafusos, utilize uma alavanca para deslocar o cardã do terminal.

 

ed-268-motor

 

5. Repita o passo anterior para soltar o terminal que liga o eixo fixo do cardã a seu garfo deslizante. A cruzeta também é fixada com quatro parafusos 10 mm.

 

ed-268-motor

 

6. Utilize chave 18 mm para remover as porcas do suporte do cardã. Tenha certeza de que o eixo fixo está seguro da forma correta pelo suporte antes de retirar totalmente as porcas. Remova o eixo fixo do caminhão.

 

ed-268-motor

 

7. Retire os quatro parafusos do cilindro de acionamento da embreagem, também com chave estrela 10 mm.

 

ed-268-motor

 

8. Assim como aconteceu no cardã, sustente a caixa de transmissão em um suporte externo para fazer sua desmontagem. Mais uma vez, utilizamos a talha elétrica.

 

ed-268-motor

 

9. Comece a desmontagem do coxim de sustentação da caixa de transmissão soltando os parafusos superiores com soquete 16 mm.

 

ed-268-motor

 

10. Na parte inferior do coxim, há dois parafusos que também devem ser soltos com soquete 16 mm e outros dois, mais próximos à caixa de transmissão, de medida 21 mm.

 

ed-268-motor

 

11. Neste momento, remova os dois suportes que compõem o coxim da caixa de transmissão.

 

ed-268-motor

 

12. Solte o suporte de fixação do escapamento do veículo com chave ou soquete 13 mm.

 

ed-268-motor

 

13. Agora, será possível soltar os parafusos de fixação da caixa de transmissão no motor, com soquete 16 mm.

 

ed-268-motor

 

14. Com todos os parafusos retirados, remova a caixa de transmissão.

 

ed-268-motor

 

Desmontagem do conjunto de embreagem

 

15. Antes de desaparafusar o platô, posicione uma ferramenta para centralizar o disco. Neste caso, foi utilizada uma ferramenta adaptada feita a partir de um eixo de caixa de transmissão cortado. Novamente, a talha elétrica foi utilizada para sustentar o platô em sua remoção.

 

ed-268-motor

 

16. Utilize soquete 13 mm para soltar os parafusos de fixação do platô. Os parafusos devem ser removidos em cruz para evitar que o disco da embreagem seja empenado. Por fim, retire o disco de embreagem.

 

ed-268-motor

 

Antes de instalar o conjunto novo

 

17. Após a remoção da embreagem, observe alguns pontos. Um deles é o volante do motor: se tiver trincas ou estiver danificado, ele deve ser substituído.

 

ed-268-motor

 

18. Outro ponto é o rolamento do volante do motor, que sempre deve ser substituído, pois, se o rolamento travar, pode causar desgaste prematuro ou quebra da embreagem.

 

ed-268-motor

 

19. O garfo de acionamento da embreagem também deve ser observado em alguns detalhes. Primeiro, utilize soquete torx 14 para soltar os dois parafusos de fixação do eixo do garfo na caixa de transmissão. Retire o garfo.

 

ed-268-motor

 

20. Em seguida, inspecione se há folga nos roletes do garfo (20a), no embuchamento interno do garfo (20b) e no eixo em si (20c). Inspecione também a bucha que faz o contato com o cilindro de embreagem (20d). Se houver desgaste em qualquer um desses componentes, faça a troca.

 

ed-268-motor

 

21. Se não houver folgas o garfo de acionamento da embreagem poderá ser montado novamente. Na montagem, o torque dos parafusos é de 46 a 60 Nm.

 

ed-268-motor

 

Montagem da embreagem

 

22. Observe que o disco de embreagem possui uma marcação indicando sua posição correta, com o lado que deve ficar voltado para a chapa de pressão do platô.

 

ed-268-motor

 

23. Na instalação do disco, utilize a mesma ferramenta da desinstalação para a perfeita centralização do componente no momento do aperto.

 

ed-268-motor

 

24. Na instalação do platô, o posicionamento, a fixação e o torque final de aperto dos parafusos devem sempre ser feitos em cruz. Segundo João Paulo, da Eaton, assim como na remoção, o aperto em cruz evita o empenamento do disco de embreagem e, consequentemente, a má aplicação.

 

ed-268-motor

 

25. O torque final dos parafusos de fixação do platô é de 40 a 60 Nm.

 

ed-268-motor

 

26. Faça a troca do rolamento da embreagem, que sempre deve ser substituído juntamente com o disco e o platô. A Eaton disponibiliza na reposição o kit que inclui o rolamento.

 

ed-268-motor

 

27. O restante da montagem deve seguir a ordem inversa da desmontagem, incluindo os torques de aperto determinados pela fabricante do veículo.

 

ed-268-motor