Lançamentos: Renault lança novos motores 1.0 e 1.6

Produzidos no Paraná, os motores 1.0 3 cilindros e o 1.6 quatro cilindros integram a nova família global de propulsores da fabricante francesa

Texto: Edison Ragassi
Foto: Divulgação


Em Curitiba (PR), a Renault mostrou para a imprensa especializada brasileira, dia 01/12, os novos motores 1.0 SCe (Smart Control Efficiency) para a linha Sandero e Logan e 1.6 SCe para Sandero, Logan, Duster e Duster Oroch. Eles foram desenvolvidos no Brasil pela Renault Tecnologia Américas (RTA), algumas das soluções utilizadas vieram da Fórmula 1.

Motor 1.0 SCe no Sandero

Motor 1.0 SCe no Sandero


626-sandero-1-0-sce

O 1.0 SCe 12v de três cilindros traz duplo comando de válvulas variável na admissão e escape. Todo em alumínio, segundo divulgado é 20 kg mais leve que o antecessor. Os anéis de pistão, tuchos e polias variáveis (VVT) são revestidos em DLC (Diamond Like Carbon), um composto de carbono com propriedades de dureza muito altas por causa da sua estrutura similar ao diamante (daí a inspiração para o seu nome).

Motor 1.6 SCe no Sandero Stepway

Motor 1.6 SCe no Sandero Stepway


626-stepway-1-6-sce

No 1.6 SCe, 16v de quatro cilindros, esses elementos são revestidos em PVD (Physical Vapor Deposition), o comando de válvulas é duplo e variável na admissão. Os injetores foram posicionados no cabeçote, também em alumínio. Segundo divulgado é 30 kg mais leve que o utilizado anteriormente.

Outra solução encontrada para melhorar a eficiência é a bomba de óleo variável (1.0 SCe). Ela surgiu nas pistas de competições e chega aos carros de rua, ajusta automaticamente o fluxo de óleo enviado de acordo com a rotação e a carga do motor. Como resultado, o propulsor absorve menos energia e, consequentemente, fica mais econômico.

Incorporaram em ambos os motores o sistema ESM (Energy Smart Management) de regeneração de energia, o qual já equipa Duster e Oroch com o motor 2.0 desde a metade do ano. Durante a desaceleração do carro, quando o motorista retira o pé do acelerador, o motor continua girando sem consumir combustível. Nesse momento, o alternador automaticamente passa a recuperar energia e enviá-la para a bateria, que aumenta sua carga sem consumo de combustível. Quando ocorre a aceleração, o alternador não precisa “roubar” energia do motor para enviar à bateria, já que houve a carga na desaceleração. Esse sistema garante um consumo até 2% menor.

Sandero Vibe, Sandero Stepway e Logan

Sandero Vibe, Sandero Stepway e Logan


O sistema de direção passa a ter assistência eletro-hidráulica com esforço variável. Ele se ajusta de acordo com a velocidade, fica mais pesada em altas velocidades. A bomba da direção passa a ser acionada por um motor elétrico à parte, e não pelo motor do carro, isso evita a perda de potência e se reduz em até 3% o consumo de combustível.

Motor 1.6 SCe no Logan

Motor 1.6 SCe no Logan


626-logan-1-6-sce

Nos modelos 1.6 SCe do Sandero e Logan, incluíram o Stop&Start que desliga o motor automaticamente quando o veículo para em semáforo/congestionamento. Ele religa automaticamente quando o motorista começa a pressionar o pedal da embreagem, o que segundo as medições da fabricante, economiza até 5% de combustível. Pode ser ativado/desativado conforme a necessidade por meio de um botão à esquerda do volante.

O Programa Brasileiro de Etiquetagem Veicular (PBEV), avaliou o consumo de Sandero e Logan com os novos propulsores 1.0 SCe e 1.6 SCe. O hatch 1.0 chega a 14 km/l de gasolina, enquanto que no sedã 1.0 o consumo é de 13,8 km/l ao utilizar o combustível mineral. O motor 1.6 no hatch atinge 12,8 km/l e o sedã 13 km/l. Já no Duster 1.6 o consumo é de 11,3 km/l.

Equipados com os novos propulsores o Sandero tem preço inicial de R$ 42.400 (1.0L) e R$ 49.770 (1.6L). O Logan custa R$ 46.300 (1.0L)/ R$52.750 (1.6L). O Duster sai por R$ 69.200 e a picape Duster Oroch R$ 69.620.

626-motor_1-0_sce-renault

Destaques do motor 1.0 SCe:
– Duplo comando de válvulas variável
– Bloco do motor, cabeçote, pré-cárter e cárter em alumínio
– Comando de válvulas por corrente no lugar de correia
– Polias, tuchos e anéis de pistões com revestimento em DLC (Diamond Like Carbon)
– Tampa de cabeçote plástica com bolhas de ar
– Coletor de escapamento integrado ao cabeçote
– Bielas fraturadas
– Bielas forjadas em aço
– Virabrequim de aço forjado
– Bomba de óleo de vazão variável

626-motor_1-6-sce-renault

Destaques do motor 1.6 SCe:
– Bloco do motor, cabeçote, cárter e pré-carter em alumínio
– Duplo comando de válvulas variável na admissão
– Comando de válvulas por corrente no lugar de correia
– Injetores posicionados no cabeçote
– Pistões e anéis com baixo atrito
– Coletor de escapamento integrado ao cabeçote
– Bielas forjadas em aço
– Virabrequim de aço forjado
– Sistema de acessórios com acionamento través de correia elástica

Assista em nosso Facebook ao vídeo que fizemos na apresentação desses motores clicando aqui.