Escola da Restauração | Fluído de direção hidráulica – mitos e verdades


Por Márcio Zoppi*

Pode não parecer mas esse é um item que se não estiver em ordem, destrói o sistema de direção independente se o veículo é atual ou dos anos 50. Ruídos, vazamentos e/ou perda de assistência ao esterçamento são apenas alguns dos sintomas de problemas relacionados a fluido de direção hidráulica contaminado (ou até mesmo inerente a falta dele). Com o objetivo de sanar uma série de dúvidas muito comuns sobre esse tema separamos algumas das perguntas mais frequentes de nossos alunos da Escola de Restauração de Veículos Antigos e listamos abaixo com respostas.

1) Qual é óleo de direção hidráulica que devo utilizar? Para começo de conversa: não existe óleo de direção hidráulica. Todo óleo tem a função de lubrificação. E na direção hidráulica o fluido é utilizado para produzir a força hidráulica que auxilia o motorista no momento de esterçar esse veículo. Não tem nada a ver com lubrificação. Por isso ,a denominação correta é fluido de direção hidráulica.

2) Tá…então… qual fluido de direção hidráulica que devo utilizar? Sempre utilizar o fluido hidráulico especificado no manual do proprietário do veículo. Se no manual não tiver essa informação (pasmem… acontece!), para veículos antigos vale a consulta aos manuais de serviço (prática essa sempre recomendada na restauração de veículos). Para veículos atuais, os atendentes técnicos das concessionárias certamente poderão informar corretamente qual é o fluido que deve ser utilizado em seu veículo.



3) Quais são os tipos de fluido de direção hidráulica? Como reconhecê-los?: Existe o fluido mineral e o fluido sintético. O fluido mineral normalmente possui uma coloração vermelha e o sintético verde. Além disso, ambos possuem odores distintos bastante fortes.

4) Quais são as diferenças entre esses fluidos? A principal diferença está na resistência a temperaturas extremas (tanto baixas como elevadas). Normalmente, veículos produzidos no Brasil para o mercado brasileiro são desenvolvidos para trabalhar com fluido mineral já que não temos temperaturas extremas (quando digo extremas falo de até -40ºC ou até +50ºC), enquanto que carros importados ou fabricados no Brasil para exportação para países muito frios ou muito quentes são desenvolvidos para trabalhar com fluido sintético. Para atender às temperaturas mais extremas obviamente a formulação química do fluido sintético é cara e por isso o preço do litro deste tipo fluido é mais alto que do fluido mineral.

5) O que acontece se eu utilizar fluido hidráulico sintético em um veículo com sistema de direção desenvolvido para fluido mineral? A curtíssimo prazo o sistema de direção de seu veículo estará mais protegido contra a ocorrência de danos inerentes a temperaturas muito altas ou muito baixas. Já a curto, médio e longo prazo é possível que as borrachas utilizadas nos componentes do sistema de direção de seu veículo não tolerem a composição química do fluido sintético e isso causará a degradação de componentes internos das partes do sistema de direção, o que refletirá em aumento do ruído inerente ao funcionamento do sistema de direção, possibilidade de vazamento de fluido hidráulico e em casos extremos até a perda da assistência ao esterçamento (o que reflete no aumento do esforço para se virar o volante de direção do veículo).

6) E se eu utilizar fluido hidráulico mineral em um veículo com sistema de direção desenvolvido para trabalhar com fluido sintético? A única vantagem será a curtíssimo prazo na hora de pagar pelo litro do fluido. Mas a curto, médio e longo prazo os mesmos efeitos inerentes a troca do fluido mineral pelo sintético podem ocorrer… e acredite: a economia que você fez lá atrás será insignificante comparada com o gasto que você terá para reparar o sistema de assistência hidráulica da direção.



7) Numa emergência posso misturar os dois fluidos, só para levar o carro até a oficina? Nunca! Conforme dito acima as borrachas dos componentes do sistema de direção hidráulica de seu veículo podem não suportar certos componentes químicos presentes no outro fluido. Se precisar mover o veículo e estiver sem fluído reboque o veículo sem funcioná-lo ou (se possível) retire a correia de acionamento da bomba de direção hidráulica para que o motor possa ser ligado sem que a bomba de direção hidráulica seja acionada. Jamais acione um veículo com direção hidráulica sem que haja fluido no sistema de direção hidráulica sob pena de danificar a bomba da direção hidráulica.

8) Na falta de fluido hidráulico, posso utilizar óleo de motor, fluido de freio ou outro tipo de fluido? Nunca! Primeiro, que óleo é feito para lubrificar componentes e não para fazer atuação hidráulica. Segundo, que os materiais empregados nos componentes do sistema de direção do seu veículo foram desenvolvidos, validados e certificados para trabalhar com o fluido hidráulico recomendado pela montadora de seu carro.

9) O que fazer com o fluido hidráulico retirado do veículo? Posso reaproveitá-lo? Ao retirar o fluido hidráulico o mesmo deve ser armazenado em recipiente específico para esse fim e posteriormente descartado. Durante o uso do veículo acontece o desplacamento de materiais particulados diversos dos componentes do sistema direção (partículas de alumínio, plástico, borracha e aço) que vão contaminando o sistema de direção hidráulica. Então no momento do reabastecimento do sistema de direção hidráulica sempre utilize fluido de direção hidráulica novo.

10) Como fazer o descarte de fluido hidráulico usado? Fluido hidráulico é tóxico, inflamável e poluente. Então armazene todo o fluido em um vasilhame fechado específico somente para esse tipo de descarte. Não misture com outros fluidos. Para fazer o descarte chame empresas especializadas no recolhimento de fluidos industriais usados, ou consulte sua prefeitura pois há municípios com sistemas de coleta/tratamento habilitados para tratar este tipo de resíduo.

11) O fluido de direção hidráulica deve ser trocado preventivamente? Sim somente se o manual do proprietário ou o manual de oficina recomendar a troca preventivamente. Caso contrário apenas faça a verificação do nível e da coloração do fluido nas manutenções rotineiras de seu veículo. Caso numa verificação de nível seja verificado baixo nível de fluido hidráulico ou mesmo fluido com coloração diferente da normal certamente o veículo estará apresentando ao menos ruído elevado no sistema de direção hidráulica. Isso obrigará no mínimo que o sistema hidráulico seja esgotado e reabastecido com fluido novo.
No caso da restauração de um veículo equipado com assistência hidráulica da direção a troca do fluido será inevitável pois durante a desmontagem do veículo haverá a desmontagem do sistema de assistência hidráulica da direção. Nesse caso abastecer com fluido de direção hidráulica novo (da mesma especificação liberada pelo fabricante daquele veículo para aquele modelo).