Direção

Troca da bomba da direção hidráulica na Hilux Diesel

 

Confira como é feita a substituição da bomba da direção hidráulica na picape Toyota Hilux 2010, com motor 3.0 diesel e a operação correta de sangria do sistema

Texto: Fernando Lalli
Fotos: Fernando Lalli

 

Até vinte anos atrás, a direção hidráulica era um artigo quase de luxo na gama de veículos oferecida em nosso mercado. Hoje, é quase impossível identificar um veículo zero Km saindo de fábrica sem qualquer tipo de assistência, seja ela hidráulica ou elétrica. Essa evolução acompanhou o crescimento da exigência dos consumidores. É papel do mecânico entender e estar preparado para o aumento de casos de reparo nesse sistema, afinal, a frota equipada com esses recursos cresce a cada dia.

 

“Existem muitas montadoras atuando hoje em dia no mercado brasileiro. Esses veículos estão chegando às oficinas gradativamente para fazer a manutenção da direção hidráulica”, afirma o consultor técnico da Ampri, Edson Clemente. Além disso, veículos com suspensão elevada e pneus maiores, como SUVs e picapes, ganham a atenção (e as compras) do público que antes preferia sedãs e peruas. Por isso, nesta ocasião vamos mostrar a manutenção do sistema de direção em uma Toyota Hilux 2010 motor 3.0 Diesel, com câmbio automático. O procedimento foi executado na Auto Mecânica Louricar, com o auxílio de Maurício Marcelino Pereira, mecânico proprietário da oficina, e do também mecânico Ricardo Rodrigues do Santos.

 

Desmontagem

 

1. Comece o procedimento removendo os protetores de cárter e a roda dianteira-esquerda.

 

ed-268-motor

 

2. Retire os grampos da proteção plástica que faz a função de para-barro da caixa de roda. Você pode dobrá-la para cima e apoiá-la em uma chave de fenda.

 

ed-268-motor

 

3. Abra a abraçadeira da mangueira de alimentação do sistema da direção hidráulica (3a). Desconecte a mangueira (3b). Atenção: neste momento, escorrerá parte do óleo do sistema. Portanto, antes de soltar a mangueira, posicione algum aparato para conter a queda do lubrificante no chão.

 

ed-268-motor

 

ed-268-motor

 

4. Tenha à mão um recipiente transparente para colher o óleo. Isso permitirá fazer uma primeira análise das condições em que se encontra o sistema: coloração, sujeira, etc.

 

ed-268-motor

 

5. Faça o diagnóstico do óleo no recipiente. Aqui, o óleo escuro denuncia que está no fim de sua vida útil e que deve ser trocado. Verifique também se o óleo apresenta sinal de elementos suspensos, o que pode significar o desgaste interno do sistema. No material retirado da Hilux, não havia nenhum sinal, isso indica que as peças internas estão em bom estado.

 

ed-268-motor

 

6. Solte a mangueira de pressão do óleo do sistema conectada à bomba de óleo utilizando chave de boca.

 

ed-268-motor

 

7. Para a retirada da porca de fixação inferior da bomba no bloco de motor, utilize uma chave extensora longa, obtendo assim acesso mais fácil à porca inferior. A visibilidade é bem limitada.

 

ed-268-motor

 

8. É possível soltar a porca de fixação superior da bomba com uma chave combinada convencional (8a). Em seguida, remova a bomba (8b).

 

ed-268-motor

 

ed-268-motor

 

9. Edson explica que o diagnóstico da bomba deve ser feito observando o aspecto externo. Quanto aos componentes internos (rotores, válvulas, etc), o principal modo de diagnóstico é observar se há algum ruído anormal em seu funcionamento. Neste caso, tanto o ruído quanto o aspecto externo estavam em ordem.

 

ed-268-motor

 

10. Antes de começar a operação, Edson e Maurício observaram um vazamento de óleo no motor cuja origem não estava clara. Na retirada da bomba da direção hidráulica, foi constatado que o vazamento não vinha do sistema de direção, mas sim da bomba injetora de diesel.

 

ed-268-motor

 

Retirada do reservatório

 

11. Após a retirada do óleo, examine o reservatório. Aqui, ele estava repleto de sujeira na tampa e também em seu filtro interno. Nessas condições, como o sistema será abastecido com óleo novo, o reservatório também deve ser trocado para garantir e manter a limpeza do sistema. Não é possível a substituição ou limpeza do filtro interno, já que não há o acesso necessário para a operação.

 

ed-268-motor

 

12. Remova a mangueira de retorno do reservatório, abrindo a abraçadeira.

 

ed-268-motor

 

13. Solte os parafusos de fixação do suporte do reservatório. Primeiro, solte o parafuso de baixo com chave “L”.

 

ed-268-motor

 

14. Depois, siga para os dois parafusos de cima e retire o reservatório. Ele vai sair com a mangueira de alimentação do sistema, que antes foi desconectada da bomba. Para retirá-la, basta abrir a abraçadeira de fixação.

 

ed-268-motor

 

15. A análise da sujeira interna do reservatório comprova a necessidade de troca do item. A consultoria técnica da Ampri não recomenda limpar o reservatório (15a). “Para garantir 100% do bom funcionamento do produto, é necessária a troca do reservatório, pois, as impurezas muitas vezes não podem ser vistas a olho nu e podem ficar escondidas, ocasionando o mal funcionamento do sistema”, diz Edson. Ele fez a operação de limpeza como é comumente feita no mercado e apontou que a sujeira não saiu do reservatório: apenas se espalhou pelo interior da peça (15b). Portanto, o único caminho seguro é a substituição.

 

ed-268-motor

 

Obs.: Programe-se para a troca do reservatório. Na maioria das regiões do Brasil, a peça é encontrada somente nas concessionárias Toyota, que pedem prazo para a entrega do item novo. Na operação executada nesta reportagem, foi instalado o reservatório antigo com a anuência do proprietário do veículo, que programou o retorno do serviço para a troca do reservatório e nova sangria do óleo, para evitar a contaminação do sistema.

 

16. O procedimento de montagem do reservatório é inverso da montagem. Porém, o procedimento de sangria deve ser feito com a mangueira de retorno desconectada, como veremos adiante.

 

ed-268-motor

 

Montagem e sangria

 

17. A bomba que será aplicada na picape tem o código Ampri 97001, e abrange a aplicação nas Hilux ano 2005 em diante. O anel o’ring que faz a vedação entre a bomba e o motor deve ser trocado juntamente com a bomba.

 

ed-268-motor

 

18. Retire as proteções das entradas de óleo da bomba nova (18a). No momento da instalação, observe se o anel o’ring ficará posicionado corretamente. Se necessário, mexa na posição da engrenagem para facilitar o encaixe (18b).

 

ed-268-motor

 

ed-268-motor

 

19. Para iniciar o procedimento de sangria, encaixe de volta a mangueira de retorno na bomba e mantenha-a desconectada do reservatório. Movimente o volante de batente a batente pelo menos três vezes para retirar o óleo velho que ainda existe dentro da caixa de direção, para que não se misture com o novo. O óleo deve ser colhido pela mangueira de retorno utilizando novamente o recipiente transparente.

 

ed-268-motor

 

20. Comparando o óleo velho com o novo, fica claro o fim da vida útil do material que ainda estava no sistema. A Toyota estabelece que o óleo da direção hidráulica da Hilux seja trocado a cada 30 mil km rodados ou 1 ano. O óleo utilizado deve atender às especificações Dexron III G ou Mercon V, semelhantes às utilizadas em transmissões automáticas.

 

ed-268-motor

 

21. A segunda etapa é o enchimento do sistema. Ainda com a mangueira de retorno desconectada, o mecânico deve colocar o óleo novo no reservatório enquanto o volante é movimentado de batente a batente (21a). O óleo novo vai preencher todo o circuito e sairá pela mangueira de retorno, que deve ser colhido pelo reservatório transparente para acompanhar a saída das bolhas de ar e de algum resquício de óleo velho (21b). É recomendado que o mecânico faça esta operação com a ajuda de pelo menos mais duas pessoas. Faça a operação até que o óleo saia limpo e sem bolhas pela mangueira.

 

ed-268-motor

 

ed-268-motor

 

Obs.: Na operação de sangria, serão utilizados de 2 a 3 litros de óleo.

 

22. Conecte a mangueira de retorno no reservatório e continue movimentando o volante e, se necessário, preenchendo o reservatório até a marca indicada. É normal que ainda saiam bolhas.

 

ed-268-motor

 

23. A terceira etapa da sangria consiste em ligar o motor e movimentar mais algumas vezes o volante, completando o nível do óleo se necessário. Com a eliminação completa do ar e o motor ligado, o nível no reservatório deve ficar estável e o sistema não pode apresentar ruído. Para concluir a sangria, observe se há algum vazamento nas conexões das mangueiras no reservatório e na bomba.

 

ed-268-motor

 

24. Lembre-se de descartar corretamente o óleo velho.

 

ed-268-motor

 

25. Faça o restante da montagem na ordem interna da desmontagem. O torque nos parafusos de roda da Hilux é de 130 Nm.

 

ed-268-motor